quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Quando chega a Adversidade...

A Adversidade vem, isso é fato! Sem pedir licença pra entrar, sem hora marcada, sem avisar. Quem nunca passou por uma situação difícil?? Quem não sofreu perdas na vida?? Mas a questão mais complicada está em como devemos reagir diante das adversidades da vida... Uma atitude errada e somos tragados...o poço se torna cada vez mais fundo...
Estamos cientes de que situações adversas são necessários para fortificar nossos músculos espirituais, a fim de nos tornarmos cada vez mais semelhantes a Cristo.
Como citou C.H.Spurgeon: “Assim, acreditando que Deus governa tudo, e que governa com sabedoria, sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Por esta razão, o cristão não se limita a entender isto como uma teoria, mas sabe-la como uma questão de fato”.
Então como devemos agir quando nos encontramos em meio as adversidades??
Obtive alguns valiosos conselhos lendo um livro escrito pelo Pr Silas Malafaia, “Atitudes certas diante das adversidades”. Seguem algumas de suas considerações.
Diante das adversidades, é necessário agir com sabedoria. Mas em que consiste a sabedoria? Consiste na habilidade de saber usar seu conhecimento para enfrentar as adversidades com honestidade e coragem, de modo que os propósitos de Deus se cumpram em sua vida.” Vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios”.( Efésios 5.15). Não esqueça: “A obediência faz com que tudo trabalhe a seu favor”.
Um conselho de muita importância: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida (Provérbios 4.23) Trata-se de um conselho que nos adverte a manter um coração puro, reto, cheio do Espírito Santo, não contaminado pelos sentimentos perversos, pensamentos maus nem pelos desejos ilícitos.
Deus nos adverte sobre nosso “homem interior” onde estão concentrados os sentimentos, pensamentos e vontade. Tudo que faz a vida tornar-se digna de ser vivida origina-se no interior do homem e manifesta-se em suas atitudes de múltiplas maneiras.
QUE PENSAMENTOS VOCÊ TEM ALIMENTADO??
E na mente que nascem as idéias para dirigir suas ações. Primeiro você pensa, depois age.
Os olhos captam a informação externa, a qual é repassada pelo nervo ótico ao cérebro, onde será analisada e interpretada. Surge, então, dentro do coração, a vontade humana de reagir àquela situação, podendo desejar ou rejeitar determinada circunstância interposta na sua vida.
Isso mostra que a vontade não só nos torna responsáveis por nossos atos e decisões como também livra Deus de qualquer responsabilidade sobre a mesma. É o livre-arbítrio concedido pelo Criador. Nós escolhemos o que vamos fazer perante determinada pessoa, situação ou dificuldade. Antes de o ato concretizar-se, tudo é concebido na mente: o desejo, a benevolência, a vingança, a ação, a reação e, inclusive, o pecado.
A Bíblia nos adverte a ter senso crítico e a filtrar o que está indo para a nossa mente, a fim de que possamos pensar com qualidade. A grande batalha espiritual na vida do ser humano acontece na mente. Constantemente, a incredulidade e a fé guerreiam, e depende de cada um de nós conduzir esta guerra, pois aquela que prevalecer [a fé ou a incredulidade] dominará o nosso ser.
Não dê brechas para que o inimigo consiga atacar sua mente nem use indevidamente esta grande dádiva que Deus lhe concedeu, que é pensar, para alimentar pensamentos que o levem ao pecado, senão seu coração será consumido por desejos desordenados, pecaminosos e angustiantes.
A imaginação é o ventre onde nasce o bem e o mal. Por vezes, você pode achar que não é possível evitar os pensamentos maus. Realmente não tem como deletá-los, mas é possível substituí-los logo que se iniciam na mente. Afinal, ninguém se deprime sem antes ter pensamentos depressivos; ninguém pratica uma maldade sem antes ter pen¬samentos de ódio e vingança; ninguém peca sem antes ter imaginado atos pecaminosos.
Portanto, se você alimentar esses pensamentos ilícitos, em vez de contê-los, por certo, será difícil fugir da prática do pecado; e uma mente peca¬minosa não consegue agir com fé em nenhuma circunstância, muito menos diante da adversidade. Ocupe sua mente com coisas que edificam, deixando o pessimismo de lado e não se apegando aos valores terrenos.
PENSE NAS COISAS CELESTIAIS
Volte a sua mente para as coisas celestiais, para a glória e o poder do Senhor. Consagre-se ao Senhor e busque o bem-estar espiritual para que possa encontrar o bem-estar físico. E que você não se engane acerca disto: sem santificação, ninguém verá Deus (Hebreus 12.14).
OCUPE SUA MENTE COM A PALAVRA DE DEUS
Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4.12)
DESFRUTE BONS MOMENTOS
Pare de pensar em desgraças e em coisas que não prestam. Obedecer ao Senhor e aos Seus mandamentos deve ser a motivação diária dos santos de Deus, não deixando brechas nem dando legalidade ao inimigo para que contamine sua mente com aquilo que não provém do Alto.
“QUAIS OS DESEJOS DO SEU CORAÇÃO”?
A natureza humana decaída com a qual nascemos, que intenta controlar o corpo e a mente e induzir-nos ao pecado. Só que a graça e a misericórdia divinas habitam sobre este mundo. O Senhor nos resgatou das mãos de Satanás com o sangue de Seu Filho e capacitou-nos a fugir dos desejos mundanos por intermédio de Sua Palavra e do Espírito Santo.
Onde está o seu tesouro?
A Bíblia diz: onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração (Mateus 6.21). Todo o seu ser (força, ânimo e vontade) se voltará para aquilo que o seu coração deseja. Mesmo que o homem seja possuidor de livre-arbítrio, é necessário dar preferência ao bem, e não ao mal, ao fruto do Espírito, e não às obras da carne.
Não cobice o que é dos outros.
Nada está encoberto aos olhos daquele com quem temos de tratar (Hebreus 4.13).
Não seja ganancioso.
A vida do homem depende de Deus, e não dos seus bens. Então, acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui (Lucas 12.15).
Não deseje o mal de ninguém.
O alvo supremo de toda a instrução da Palavra de Deus não é o conhecimento bíblico em si mesmo, mas uma transformação interior do indivíduo, que se expressa no amor, na pureza de coração, numa consciência pura e numa fé sem hipocrisia. Quando o cristão compreende este princípio, fica mais fácil de aplicar em sua vida este mandamento: tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós (Mateus 7.12).
Deseje a presença de Deus
Busque experiências pessoais com Ele.
Busque a vontade do Senhor
Note o que está escrito em 1 João 2.17: o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. Um dia tudo vai acabar. As pessoas morrem, as nações são domi¬nadas, as riquezas se deterioram, as filosofias de vida do homem são esquecidas.
Viva em prol da eternidadee busque a vontade de Deus para sua vida. Lembre-se de como viviam os santos nos tempos antigos e do que a bíblia relata sobre eles: “ eles são estrangeiros e peregrinos na terra” (Hebreus 11.13)
O cristão que separa um momento durante o dia para ler e refletir sobre a Bíblia encontra o desejo do coração do Pai e consegue aplicá-lo no seu cotidiano.
Aquele que firma sua fé e esperança nos va¬lores deste mundo sofre com as ilusões desta vida temporária. Por outro lado, o que busca conhecer e seguir a vontade do Senhor constrói um castelo forte sobre as fiéis promessas do Todo-poderoso e permanece para sempre. Ele não só poderá viver no lar celestial junto com os demais irmãos em Cristo, como também terá a garantia de ser guardado e abençoado por Deus enquanto estiver nesta terra.
Queira estar na casa de Deus
Quando conhecemos o Senhor e confiamos nele, recebemos Sua ajuda para superar os medos e prosseguir nos propósitos divinos.
E onde é que Davi buscava segurança, refúgio e orientação para os seus problemas? No templo do Senhor, que era considerado uma fortaleza. Aquele que procura habitar na Casa do Senhor tem a firme garantia de que não importam quais as provações venham a enfrentar, o Todo-poderoso nunca os abandonará (Salmo 27.8-10). Relembre as graciosas promessas e a inabalável fidelidade do nosso Salvador.
QUE SENTIMENTOS DOMINAM VOCÊ?
A essência do caráter de Deus é o amor (1 João 4.8,16).
Tudo o que o Senhor faz em prol dos seus filhos tem por base o amor. Ele expressa bondade, porque nos ama. Por mais severa que seja Sua justiça, o juízo é uma medida do Seu amor. Mesmo quando erramos e entristecemos o coração do Pai, Ele está sempre pronto a perdoar-nos, porque Seu amor é incondicional. Não existe prova maior deste sentimento a favor da humanidade do que entregar o próprio Filho para morrer por nós na cruz. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Quando o indivíduo ama, ele se assemelha a Deus.
Estudar e refleta sobre a Bíblia até que ela habite ricamente dentro de ti. A partir daí, seus pensamentos, desejos, sentimentos e ações passarão a ser controlados por Cristo.
Jesus: exemplo a ser seguido
O Filho de Deus é a nossa inspiração de vida e deve ser sempre o exemplo a ser seguido. Ao tornar-se homem, Jesus viveu de forma intensa. Teve de enfrentar tentações, suportar dores e humilhações, e ainda responder e agir com sabedoria diante das circunstâncias interpostas no seu caminho. O amor transbordava de Seu coração. Ele não fazia acepção de pessoas, dava atenção aos mais humildes, necessitados e doentes. Cristo perdoava seus maiores inimigos e espelhava as virtudes espirituais em todas as suas atitudes.
Nada impediu que o seu propósito fosse alcançado nesta terra. Até mesmo Cristo agiu de acordo com os preceitos divinos, segundo os mais nobres ideais. Apesar de Ele mesmo ser uma divindade, em tudo dava graças a Deus e clamava em nome do Pai. O Messias sabia que a reverência e a obediência ao Criador lhe garantiriam a vitória.
Não tome decisões por emoção
Não adianta negar que muitas vezes a emoção influencia nosso poder de decisão. Quando é preciso agir ou reagir a uma determinada situação, aquilo que sentimos é o que tenta impulsionar nossa atitude.
Quando alguém se depara com o poder de escolha ao enfrentar uma dificuldade, é comum a razão e a emoção embaraçarem o pensamento. Se algum sentimento estiver em evidência em determinada ocasião, perde-se totalmente o senso crítico.
Em uma tribulação, seu coração o aconselha a murmurar e criticar, enquanto que a Palavra de Deus diz para você regozijar-se na presença do Senhor, porque a dificuldade lhe ajudará a crescer pessoal e espiritualmente. Na doença, o coração lhe impulsiona a desesperar-se. As Sagradas Escrituras, porém, revelam que você deve crer que já foi curado pelo sangue de Jesus.
Este conflito acontece porque o coração não foi feito para enfrentar qualquer tipo de dificul¬dade, mas para sentir. Ele é incapaz de inspirar a melhor direção, pois os sentimentos que habitam nele são alimentados pelas circunstâncias. Entretanto, quando sua fé e direção são depositadas no Senhor, apoiadas na Palavra de Deus, você jamais desanimará diante dos problemas e deixar-se-á levar pelas emoções. É o Espírito Santo que vive no seu coração que o ajudará a discernir como agir diante das dificuldades.
DEUS sonda os corações
Ninguém engana o Senhor
Ninguém pode fugir dos olhos de Deus e muito menos esconder aquilo que sente em seu coração.
UM NOVO CORAÇÃO
Quando Jesus disse: o que sai da boca procede do coração, e isso contamina o homem (Mateus 15.18), Ele queria mostrar-nos a importância de um novo coração, transformado, regenerado, cheio do amor de Cristo; um amor que governa nossa vida e une todas as virtudes espirituais de modo a haver equilíbrio, crescimento e maturidade espiritual.
Para que possamos desfrutar experiências grandiosas na presença do Senhor, precisamos atentar para as coisas que vemos e pensamos, pois é isto que determina o que sentimos e almejamos, que define a nossa natureza humana.
O que você tem visto?
Não porei coisa má diante dos meus olhos (Salmo 101.3).
É sua perspectiva de vida que determina os resultados.
O que você tem ouvido?
Aqui está o ponto-chave para uma vida de vitória: atente para a voz do Senhor. Deste modo, você não viverá pela aparência nem se apegará a superstições humanas.
Reconheça a origem do problema; veja que recursos têm à sua disposição para lidar com aquela situação; entenda que esta experiência serve de grande lição de vida para você e sua família; entregue sua dificuldade, fraqueza e preocupação em oração ao Senhor; e lembre-se de que pessimismo, murmuração e preguiça só retardam a sua vitória.

Tenha uma firme comunhão com Deus, dê prioridade às coisas celestiais e obedeça aos mandamentos do Senhor. Assim, o Espírito Santo terá liberdade de habitar em seu coração e fazer frutificar as virtudes espirituais necessárias para agir com sabedoria e sob a direção divina. Ninguém melhor do que Deus para intervir nas nossas causas e garantirnos a vitória.

Guarde o coração com todo o zelo, pois isso levará você por caminhos aplainados pela graça e bondade do Pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário