sexta-feira, 28 de julho de 2017

Vinde a mim, todos que estão cansados e sobrecarregados!

Tem dias que são cansativos, situações que sugam a energia e atitudes que roubam a esperança.
São tantos fardos depositados sobre os ombros do homem que o deixam cansado e sobrecarregado.
Mas onde encontrar refrigério e paz para a alma?
O dia a dia, as decepções, frustrações, quedas, tropeços do caminho querem sufoca-lo? Corra para CRISTO!
Existe paz e descanso para sua alma NELE.
Não acredita? Então por que não experimenta?
ELE mesmo fez o convite:

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11: 28-30.

Quer encontrar descanso e paz? Vá até JESUS.

Não sabe mais o que fazer e nem para onde ir, converse com JESUS.
Se roubaram sua esperança, despedaçaram seu coração e angustiaram sua alma, conte a JESUS qual é a sua dor, ELE pode ajuda-lo.

Charles Haddon Spurgeon, em mais um de seus sermões, lembrou-me do refrigério que há em CRISTO.

Que o Espírito Santo de Deus revele e ministre a cada coração!

Descanso para os cansados
Sermão nº 1322,  pregado na noite de domingo, em 22 de Outubro de 1876 por Charles Haddon Spurgeon no Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres.

O Tabernáculo estava aberto para estranhos nesta noite, com toda a congregação cedendo generosamente seus lugares.

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11: 28-30.

Destacarei desde o princípio quem é que faz tão grande promessa e dá tão livre convite. Há muitos médicos charlatães no mundo e cada um deles proclama o seu próprio remédio. Quem é este Homem que nos chama tão seriamente e nos promete tão confiadamente?

Este Homem maravilhoso que promete descanso àqueles que vêm a Ele, também é Deus! Ele é o Filho do Altíssimo, bem como o filho de Maria! Ele tem poder, por causa da Sua Natureza Divina, para realizar qualquer coisa que promete fazer!

Como Homem, o Senhor Jesus era conhecido por Sua veracidade. Nunca saiu de Seus lábios um equívoco. Ele nunca Se gloriou além de Sua capacidade nem levou homens a esperar Dele algo que Ele não pudesse entregar.

Não veio Ele para contar aos homens as Verdades de Deus? Era esta a Sua tarefa e a cumpriu minuciosamente. Então, acredite Nele! Assim como vocês estão persuadidos da veracidade do Seu caráter, aceitem o Seu ensinamento. E como vocês creem na Sua Deidade – se de fato creem, e eu acredito que creem – creiam na Sua capacidade de salvar e confiem imediatamente as suas almas às mãos Dele!

Desde que Ele proferiu estas palavras, Ele morreu a morte de Cruz pela qual obteve poder para tirar os pecados dos homens! Já ressurgiu do túmulo, para nunca mais morrer, e ascendeu à Glória com todo poder dado a Ele nos Céus e na terra. Ele é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores! E é no SEU nome e pela SUA autoridade que proclamamos a vocês o Evangelho de Cristo, de acordo com as Palavras registradas pelo evangelista Mateus:
 “Toda autoridade Me foi dada nos Céus e na terra: portanto, vão e ensinem todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Jesus é um Redentor entronizado que hoje convida vocês! Certifiquem-se que não O recusem quando Ele fala. Ele é capaz de salvar definitivamente os que, por meio Dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles. Portanto, não duvide do Seu poder para salvar vocês, mas venham a Ele imediatamente e encontrem descanso para suas almas.

Primeiramente, eu percebo aqui uma característica que descreve vocês como os que estão cansados e sobrecarregados. Em segundo lugar, percebo uma benção que convida vocês – “Eu lhes darei descanso.” Em terceiro lugar, percebo uma direção que guiará vocês – “Venham Mim; tomem sobre vocês o meu jugo; aprendam de Mim.” E, em quarto lugar, percebo um argumento que eu confio que possa persuadir vocês – “Eu sou manso e humilde de coração. Meu jugo é suave e meu fardo é leve.”

Trabalhadores e carregadores de fardos constituem a grande massa da humanidade – e o Senhor Jesus convida a todos eles sem exceção – os da alta
ou da baixa sociedade, estudados ou analfabetos, morais ou depravados, velhos ou jovens – todos que estão cansados e sobrecarregados estão compreendidos em Seu chamado.

Alguns se aventuraram a dizer que isso descreve um certo caráter espiritual, mas eu não consigo ver quaisquer palavras que marquem a espiritualidade das pessoas. Nós não nos atreveremos a inventar um limite onde Deus não colocou parafuso ou barra, ai daqueles que colocarem suas próprias barreiras.

Está escrito – todos que estão cansados”, e se você está cansado, isso o inclui! Está escrito – “todos que estão sobrecarregados”, e se você está sobrecarregado, isso inclui você.

Graças sejam dadas a Deus porque nenhum homem pode deixa-lo fora se estiver disposto a obedecer, e vier a Cristo, aceitando SEU chamado e obedecendo ao Seu comando.

Venham vocês que estão cansados pelo trabalho mental – que estão esticando suas mentes e esgotando seus espíritos; vocês que definham e suspiram por repouso para suas almas, mas não o encontram! Por que gastam os seus esforços naquilo que não satisfaz? Se vierem a Cristo, encontrarão uma salvação perfeita, completa e justa ao alcance das suas mãos!

Eu sei como gastam os dedos até os ossos para tecer vestes com suas próprias justiças, as quais, se fossem tecidas, não seriam mais substanciais do que teias de aranha e não mais duradouras do que as folhas que caem no outono!

Por que não deixam esse trabalho infrutífero? Ó, vocês que esperam por salvação pelas obras da Lei, é a vocês que Jesus fala! E Ele diz: Venham a Mim, e Eu lhes darei descanso.” E ele pode fazê-lo! Pode, imediatamente, dar-lhes uma justiça imaculada! Ele pode vestir-lhes da cabeça aos pés com vestes de salvação! Instantaneamente, pode dar-lhes ambas estas coisas, e assim, dar descanso a vocês que estão cansados!

Alguns de vocês estão em busca de felicidade. Pensam que podem encontrá-la no ganho e no lucro – acumulando dinheiro e buscando descanso na abundância da sua amada riqueza. Ah, vocês nunca terão o suficiente até que tenham a Cristo! E quando O tiverem, serão completamente cheios!

Todas as riquezas não poderiam preencher um coração humano – a alma é insaciável até que encontre o Salvador – então, ela recosta sobre o Seu peito e entra na perfeita paz.

Jovem irmão, aceite um conselho de amigo e não se importe mais com o louvor dos homens, pois é meramente um vento. Se for ascender a um grande nome, torne-se um cristão, pois o nome de Cristo é o nome sobre todo nome e sublime alegria é estar escondido debaixo dele, e ser por ele ofuscado! Cristo não lhe fará grande entre os homens, mas Ele lhe fará tão pequeno em sua própria estima que o lugar mais baixo à mesa Dele mais do que lhe satisfará!

Você está trabalhando em busca do quê? É em busca de conhecimento? Eu lhe parabenizo. É uma boa possessão e um tesouro escolhido. Mas, todo o conhecimento que deve ser obtido do apogeu até o centro da Terra nunca satisfará seu entendimento até que conheça a Cristo e seja achado Nele! Ele pode dar descanso para a sua alma neste sentido, dando-lhe conhecimento de Deus e um entendimento do Seu amor. Seja o que for que você trabalhe para conseguir, venha a Jesus, e Ele lhe dará descanso.

Mas o texto fala de alguns como “sobrecarregados”. Eles não estão meramente lutando e se esforçando, mas estão sobrecarregados. É para estes que Jesus diz: “Eu lhe darei descanso.”

Alguns carregam um fardo de pecado. Talvez alguns de vocês pensem que não tem pecado. Mas, há outros que sabem que pecaram. Na lembrança do pecado, são tomados pelo medo e, olhando para o presente, para a sua própria condição e posição, eles se sentem agitados e infelizes. O seu pesar não tem nada a ver com a casa ou com o celeiro – é consigo mesmos que seus fardos começam e terminam. “Eu pequei”, eles dizem, “e como posso ser perdoado?” Este é o fardo que carregam.

Alguns carregam um fardo de tristeza em cima deste fardo de pecado – uma exasperação, uma preocupação e um pesar diário dos quais eles não podem escapar – a estes, Jesus suplica e diz: “Eu tomarei os seus pecados, lhes perdoarei, e lhes farei mais brancos do que a neve. Eu também tirarei os seus pesares, ou, se a tristeza habita com vocês, eu lhes farei tão contentes em suportá-la que agradecerão a Deus pela cruz que carregam e se gloriarão na sua enfermidade porque o poder de Cristo, de fato, repousa sobre vocês.” Sobrecarregados, então, com pecado ou tristeza, venham para Jesus e Ele lhes dará descanso!

Ou, possivelmente, o fardo pode ser o cuidado diário. Você clama continuamente: “O que comerei? O que beberei? O que vestirei?” Ó, que corações pesados percorrem as ruas! Quantos são insuficientemente alimentados e escassamente vestidos! Quantos andam infelizes porque não veem provisão para suas necessidades mais básicas! A estes mesmos, Jesus diz: Venham a Mim, e Eu lhes darei descanso. Ele ensina a doce arte de lançar nossas ansiedades sobre Ele que tem cuidado de nós. Ele nos mostra que nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Ele tem uma maneira de nos fazer contentes com pouco: até um jantar de ervas, com a Sua graça para temperá-las, se torna maior iguaria do que o boi cevado do homem rico! Venham a Ele, vocês que são atingidos pela pobreza, e Ele lhes ensinará a ciência de se alegrarem e regozijarem em todas as circunstâncias!

Ou, o fardo pode ser aquele da dúvida. Pode ser que você se sinta como se não pudesse acreditar em nada e que não tem certeza de coisa alguma. Este também é um esmagador fardo para um espírito pensativo. Eu sei o que isso significa, pois já vi as firmes montanhas da minha juventude serem movidas dos seus fundamentos e serem lançadas num mar de questionamento. Eu também fui carregado de dificuldades e ceticismos. Deste fardo eu sou liberto, pois naquele dia em que eu cri em Jesus – o Homem, o Deus – e lancei-me a Seus queridos pés para ser Seu servo, crer nas Suas palavras e confiar Nele, então a terra cambaleante se firmou e o Céu não mais fugiu! Eu vi Jesus e Nele encontrei um mastro de fé, a base da crença!

Está cansado da vida, jovem? Cristo lhe dará uma nova vida e lhe ensinará como regozijar sempre Nele! Está decepcionado? O mundo lhe deu um tapa no rosto quando você buscava um beijo? Venha para o meu Senhor!
Ele lhe dará novas esperanças que nunca serão desapontadas, porque quem crê Nele não será envergonhado! Você está exasperado com os outros e acima de tudo consigo mesmo? Jesus pode ensinar-lhe a amar e acalmá-lo novamente. Alguém lhe assedia e zomba de você dia após dia? Venha para o meu Mestre e as importunações do mundo não mais lhe afligirão. Você considerará que estas leves aflições, que são apenas por um momento, não são dignas de serem comparadas com a Glória que está para ser revelada em você!

Você está desesperado? Deseja que não houvesse o depois? E se você tivesse certeza de que não há, providenciaria sua própria morte? Menosprezaria sua alma e acabaria com esta vida mortal de uma vez? Ah, não faça isto! Há dias melhores diante de você, desde que Jesus tenha lhe encontrado, e uma nova vida começará se vier ao meu Mestre e sentar-se a Seus pés!

O texto fala de UMA BENÇÃO QUE OS CONVIDA. Venham a Mim”, Jesus diz, “e Eu lhes darei descanso.” Descanso para o corpo desgastado é o emblema exterior da benção interior que Jesus oferece diante dos olhos de todas as almas cansadas e sobrecarregadas. A consciência lançada para lá e para cá debaixo de uma convicção de pecado não tem paz. Mas, quando Jesus é revelado sangrando e sofrendo no lugar do pecador e fazendo expiação completa pela culpa humana, então a consciência se aquieta. Assim como a pomba de Noé pousou sobre a arca, assim a consciência pousa sobre Cristo e descansa ali para sempre! Nenhum pecado seu lhe atribulará quando você vir como ele atribulou a Cristo, como Ele o tomou sobre os Seus ombros e o carregou para a Cruz, e então o lançou para as profundezas do mar, para nunca mais ser mencionado contra você novamente, para sempre!

Jesus dá descanso para a mente bem como para a consciência. Como eu disse, a mente vagueia para lá e para cá, perdida em labirintos sem fim. Ela precisa crer em algo, mas não sabe no quê. O maior descrente, em geral, é o que mais acredita – contudo, ele crê numa mentira. Incredulidade e credulidade são estranhamente correlatas, pois aquele que não acredita em Deus, geralmente acredita em si mesmo, ou em qualquer coisa que seus sonhos possam formar. Mas, aquele que toma Cristo e descansa Nele, encontra a sua mente não mais perturbada – seus pensamentos descansam, seu juízo é satisfeito e seu cérebro é acalmado.

Descanso para o coração, também, é dado por Jesus. Ó, há espíritos especiais e sensíveis neste mundo que necessitam, acima de todas as coisas, de alguma coisa para amar! Estes frequentemente escolhem um objeto terreno e se inclinam sobre aquele junco até que ele se quebra e se transforma numa lança penetrante. Ó, corações que suspiram por amor, eis aqui um Amado para vocês, que vocês podem amar o quanto quiserem ou puderem – e, ainda assim, nunca serem culpados de idolatria ou jamais encontrarão traição! Ó, coração partido, Ele curará você! Ó, terno coração, ele deleitará você! O amor de Jesus é vinho dos Céus e quem bebe dele é cheio de sublime alegria! Jesus pode dar descanso ao coração palpitante. Vocês, filhos da desolação, se apressem para cá! Filhas da desilusão, aproximem-se ao som deste chamado!

Se estiverem dispostos a entregar suas próprias vidas para a Glória de Deus, como Jesus fez – pois não podem ser Seus discípulos se não o fizerem – então encontrarão descanso perfeito para as suas almas.

Quanto aos medos e previsões com que agora são atribulados, Jesus os transformará em esperanças de glória sem fim! Premonições escuras de um futuro, vocês não sabem quais– o som de um terrível mar cuja maré bate sobre uma costa invisível, cujos vapores ressoam com o som de tempestade e eterna tormenta – de tudo isto, vocês serão libertos! Jesus lhes dará descanso de todo medo.

Descanso tal que lhes livrará de todos os seus fardos e lhes acalmará de todas
suas lutas – este é o descanso que Jesus lhes promete!

Mas você não pode obter descanso a menos que venha para Cristo. Nem o próprio Céu pode lhe dar paz à parte de Cristo, tampouco o sono profundo do túmulo lhe descansará a menos que você adormeça Nele! Nem Céus, nem terra, nem mar nem o Hades – nenhum deles pode lhes dar nenhum traço de descanso até que você venha ao Deus Encarnado, Cristo Jesus, e se prostre a Seus pés. Então encontrará descanso para as sua alma, mas não antes disso!

O texto apresenta UMA DIREÇÃO PARA GUIAR CADA ALMA CANSADA E
SOBRECARREGADA NA BUSCA POR DESCANSO.

Eu lhes convido a prová-la e lhes exorto a, imediatamente, aceitarem Sua
orientação e liderança. A primeira instrução é: “Venham a Mim.” “Venham a mim.” Ele disse, “e Eu lhes darei descanso.” Notem, não é ir a um sacramento. Não é ir a uma Igreja, ou ir a uma doutrina. É ir a uma Pessoa que está diante de vocês – “Venham a Mim.” Vocês devem ir ao Deus em forma humana, à Deidade, Ele mesmo, habitando entre nós, e tomando a nossa natureza sobre Ele. Você deve ir a Ele. Ele convida você a vir – vir como está – vir sozinho – vir a Ele e somente a Ele!

Ninguém aqui precisa que eu diga que não podemos ir a Cristo de forma física, pois a sua própria Pessoa física está nos Céus e nós estamos aqui embaixo. A ida a Ele é mental e espiritual. Assim como podemos ir em espírito a um grande poeta a quem nunca vimos em pensamento, em meditação, também a Jesus, a quem nossos olhos nunca contemplaram! Nós devemos ir a Ele da mesma forma que as seguintes palavras descrevem – “Eu creio no que Deus diz a Teu respeito, ó Maravilhosa Pessoa. Eu creio que Tu morreste pelo pecado humano. Creio que Tu és capaz de salvar, e penso em Ti e medito em Ti diariamente. Eu creio que Tu és o Salvador, e confio em Ti para me salvar. Eu estou aflito e Tu me dizes: ‘Eu lhe darei descanso.’ Confio em Ti para me dar paz e desejo seguir Tuas instruções até que encontre descanso. Eu peço-Te que me dê o Teu Espírito para que eu entre no Teu descanso. No tanto que está em mim para fazê-lo, eu venho a Ti! Ó, atrai-me enquanto eu venho! Senhor, eu creio! Ajuda-me na minha incredulidade!”

Agora, note, não é meramente ao Seu ensino, ou aos Seus Mandamentos, ou à Sua Igreja, que você deve se aproximar – é a ELE que você deve ir! Não é simplesmente ler a Escrituras ou oferecer orações, pois se você colocar sua confiança em ler a Bíblia, ou na oração, você parou antes de chegar à base da salvação. É a JESUS – uma Pessoa de verdade – um Homem, e ainda assim, Deus – que morreu, mas que vive e a quem você deve se achegar. Você deve confiar Nele! Quanto mais você sabe Dele por meio da leitura da Sua Palavra,
tanto mais você será capaz de vir.

O próximo comando de Jesus é: “Tomem sobre vocês o meu jugo” “Venham”, e então, “tomem”. Isto quer dizer, nenhum homem é salvo por meramente confiar-se a Cristo, a menos que esta confiança seja de maneira viva e prática.

Às vezes, eu explico isto ao meu povo como explicarei a vocês. Um médico renomado visita você, quando você está muito doente, e lhe diz: “Você confia em mim?” Você responde: “Sim, senhor, completamente.” “Bem”, ele diz, “se
confia em mim completamente, e entrega o seu caso às minhas mãos, creio que posso leva-lo a vencer esta enfermidade.” Você o assegura da sua fé nele, e então, ele começa a lhe questionar. “O que você come?”. Com a resposta, o médico levanta as mãos, horrorizado, e exclama: “Ora, meu bom homem, você come exatamente aquilo que alimenta a sua doença – não pode tocar nisto, não importa o quando goste – você deve comer algo mais simples e ter uma dieta que não lhe faça mal.” “Então”, ele diz, “Eu lhe enviarei um remédio que tomará a cada três horas, de acordo com a receita. Você tem certeza de que confia em mim?” “Sim.” Diz o paciente. “Então tudo ficará bem.” O médico volta depois de alguns dias e diz: “Você parece estar pior, meu amigo. Temo que a sua doença tenha se apoderado mais fortemente de você do que antes. Eu não entendo como as coisas tomaram esta direção. Você está confiando em mim?” “Sim, doutor, confiando no senhor totalmente.” “Bem, o que você tem comido?” E, então, você começa a contar-lhe que tem comido simplesmente tudo o que comia antes e que quebrou todas as regras dele quanto à comida. “Agora”, ele diz, “eu vejo porque você está pior. Não está confiando em mim. Você tem tomado o remédio regularmente?” Ele olha para o frasco sobre a mesa. “Ora, você não tomou sequer uma única dose!” “Não, senhor, eu provei e não gostei, então deixei para lá.” “Como pode ser isto?”, diz médico, muito entristecido. “Meu amigo, você disse que confiava em mim cegamente.” “Sim, senhor, eu confio.” “Mas eu digo que você não confia”, ele diz, “e eu o deixarei. Insisto que não serei responsável pela sua saúde se zomba de mim com a uma fé tão fingida! “Se acreditasse em mim, teria feito o que eu mandei.”
Agora, Jesus Cristo nunca me enviou, ou a qualquer outro ministro, para pregar a vocês dizendo, “Apenas creiam e vivam como quiser, e seja salvo.” Tal pregação seria uma mentira! É verdade que dizemos “Apenas creia”, mas este “Apenas crer” deve ser uma crença tal que você faça aquilo que Jesus ordena! Jesus não prometeu que salvaria você nos seus pecados, mas dos seus pecados, assim como um médico não finge curar um homem enquanto ele alimenta sua doença e recusa o remédio – ele apenas promete que aquele homem será beneficiado se a fé que ele exige que o mesmo exercite se mostrar ser uma fé prática e real. Guardem-se da fé de mentiroso! E é uma fé de mentiroso que você demonstra se vai a reuniões de avivamento e depois vai embora e vive exatamente como fazia antes.

Então Cristo diz, “Tomem sobre vocês o meu jugo”. Isto é, “se vocês serão salvos por Mim, Eu devo ser o Mestre de vocês e vocês devem ser Meus servos. Vocês não podem Me aceitar como Salvador, se não me aceitarem como Legislador e Comandante. Se vocês não fizerem o que eu mando, vocês nunca encontrarão descanso para suas almas.” Jesus diz, “aprendam de Mim.” Isto quer dizer que, no começo, você não conhece toda a Sua vontade e, talvez, faça algo errado – mas será em ignorância – e Ele graciosamente passará sobre sua culpa. Mas Ele diz, “seja Meu discípulo. Seja Meu aluno. Venha e aprenda a Meus pés.” Cristo não será seu Salvador se Ele não for seu Mestre. Ele lhe ensinará muito no começo, e muito mais à medida que você prossegue. E é essencial à sua salvação que você tenha um espírito ensinável como o de uma pequena criança. Você deve estar disposto a beber aquilo que Jesus derramar para você. A promessa é para aqueles que estão dispostos a ser aprendizes.

Agora, o que são discípulos, se não aprendizes? Você deve estar disposto a ser um aprendiz e dizer, “como aprendi, eu farei, e como fui ensinado, praticarei, confiando em Ti, ó Jesus, para me salvar durante todo o processo. Não confiando em minha prática ou em meu aprendizado, mas confiando em Ti somente. Sim, tanto fazendo quanto aprendendo, porque eu confio em Ti. Porque Tu és toda minha esperança, portanto eu farei aquilo que o Senhor me mandar, se Tu, ó Senhor, me ajudares.”

Venham, jovens, é bom carregar o jugo de Cristo na sua juventude. Vocês devem ter algum mestre, ou serão seus próprios mestres, e não poderiam ter um pior. Ou terão o diabo como seu mestre, ou o mundo e qualquer um destes fará de vocês terríveis burros de carga! Mas, se tomarem Cristo como seu Mestre, ó, é então que vocês O descobrirão como seu Salvador, e entrarão imediatamente no descanso! E este descanso crescerá, pois, se notarem, meu texto diz primeiro, “Eu lhes darei descanso”, então ele diz, “vocês encontrarão descanso.” Isto equivale a dizer que encontrarão gozo mais e mais profundo da vida à medida que entenderem de forma mais completa a vontade Divina e obtiverem mais Graça para praticá-la. Esta é a totalidade e a essência do Evangelho.

Abaixem a crista do seu orgulho! Desatem as armaduras da autoglorificação
e digam, “Jesus, Mestre, tão somente me salva da culpa e do poder do pecado e eu Te bendirei para sempre e sempre, e regozijarei em obedecer-Te enquanto eu viver.”

Agora, a última coisa - O ARGUMENTO A PERSUADIR-LHES A FAZER ESTAS COISAS, o Mestre a Quem vocês devem servir é “manso e humilde de coração”. Eu confesso que há homens aos quais eu não poderia servir. Eles são orgulhosos, austeros e dominadores. Mas, quando você olha para Jesus Cristo, cujo Ser inteiro é amor, brandura, mansidão, humildade – ó, há alguns de nós que sentem que não somos dignos de desatar as correias das Suas sandálias!

Nós nos consideraríamos no Céu se nos fosse permitido beijar os Seus pés, ou lavá-los com nossas lágrimas, porque Ele é tão Glorioso que a Sua beleza nos atrai a Ele. Ele nos deixa maravilhados por Seu grandioso Caráter e nós não consideramos escravidão, mas perfeita liberdade, carregar o Seu jugo e a Sua Cruz! Vocês nunca ouviram como Ele foi servido pelos Seus discípulos? Ora, eles entregaram suas vidas por Ele com alegria! Eles O amaram tanto que cantaram na escuridão da masmorra e a iluminaram com as suas alegrias! Eles bateram palmas nas chamas, felizes em serem consumidos para que pudessem ser testemunho para Ele!

Ó, Ele gerou tanto entusiasmo em Seus seguidores que nem as grades de St. Lawrence, nem os touros selvagens de Blandina puderam impedir que os santos glorificassem Seu nome! Eles teriam atravessado o próprio Inferno para
servi-Lo, se fosse possível! O amor Dele teve tal poder sobre eles que qualquer coisa que tenhamos que sofrer por Ele, pois Ele sofre conosco!

Em todas as nossas aflições, Ele é afligido e Ele não terá alegria enquanto não der alegria ao Seu povo! Ele Se esvaziou de todas as Suas glórias e a Si mesmo Se entregou para morrer na Cruz consumou a redenção do Seu povo com Suas próprias agonias.

Quem não seguiria Aquele cujas pegadas mostram que Ele foi crucificado em favor dos Seus seguidores? Quem não se ajuntaria sob Sua bandeira, quando vê que’ Sua mão que a segura foi furada com pregos para nos redimir do Inferno?

Finalmente, o que Jesus Cristo pede que vocês façam não é algo difícil. Como Ele não é severo, nem tampouco Seus mandamentos, são difíceis, pois Ele diz, “Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve”.

Ele somente proibirá coisas que lesionarão você, e colocará algo melhor no lugar delas. Ele pode lhe chamar para tarefas que o provarão, mas, então, Ele lhe dará consolações tais que as mesmas deixarão de ser provações. Na verdade, as dificuldades de seguir a Cristo são agradáveis aos Seus seguidores mais sinceros! Eles amam as dificuldades que possam mostrar a sinceridade da confiança que tem no Líder deles. Ó, amados amigos, o serviço do Senhor Jesus Cristo não é escravidão! Não há correntes a serem usadas! Não há prisões para sermos detidos, ou, se há, elas não são obras Dele, mas são artifícios dos inimigos Dele. Os caminhos de Cristo são caminhos de delícias e todas Suas veredas são veredas de paz.

Ele lhes chama àquilo que é verdadeiro, honesto, amoroso, gentil, celestial. Ele pede apenas que você deixe aquilo que é mau e desagradável aos olhos Dele, degradante para a sua mente e que bloqueiam os canais de paz e alegria para a sua alma.

Você verá imediatamente quão prontamente Ele é capaz de perdoar! Se pensar no pecado, ele parecerá uma coisa monstruosa que nunca poderia ser deixada para trás. E quando tiver chegado nesse ponto, é hora de pensar no sangue dele  que nos purifica. Pense no pecado até que ele prostre você, mas não pense nele ao ponto de se desesperar! Torne seus olhos para o madeiro sangrento do Calvário e veja, ali, o Filho de Deus em agonias de corpo e alma, derramando a Sua vida pelos pecadores! Que o Espírito Santo lhes dê olhos rápidos para os sofrimentos de Jesus. Ó, eu já olhei algumas vezes para Cristo dessa forma até que eu disse “O pecado de um mundo pode ter prontamente perdoado! Sim, Mestre, e se cada estrela nos céus fosse um mundo, e se cada mundo posse cheio de pecados como a Terra é, ainda assim, certamente, nenhuma redenção maior seria necessária do que o Teu augusto sacrifício, ó Poderoso Filho de Deus!”


John Hyatt, em seu leito de morte, foi questionado por um de seus amigos, “Sr. Hyatt, o senhor pode confiar a sua alma a Jesus agora?”. E o bom homem respondeu, “Confiar uma alma a Ele? Eu poderia confiar um milhão de almas a Ele, se eu as tivesse!” É assim que eu me sinto quando penso na morte do meu Senhor Jesus, e é como que eu quero que vocês que estão perturbados de espírito se sintam. À medida que vocês O virem ferido, sangrando, morrendo no madeiro maldito, pecadores, que vocês encontrem seus corações crendo que Ele sofreu assim por vocês. E, à medida que vocês acreditam nisso, vocês encontrarão descanso para as suas almas. Que Deus dê descanso a cada um de vocês por amor a Cristo. Amém.

terça-feira, 18 de julho de 2017

A pedra removida

Se um dia me perguntarem o que é o amor, direi o teu nome JESUS!
A maior, mais pura e verdadeira expressão de amor veio de DEUS quando ofereceu JESUS CRISTO, SEU FILHO amado como cordeiro santo para tirar o pecado do mundo!  (João 1:29)
O PAI enviou SEU FILHO, e o FILHO obedeceu SEU PAI e SE OFERECEU em sacrifício VIVO.
Você tinha muitos motivos para temer: o pecado, a morte, a condenação... Mas o SALVADOR veio para lhe dar esperança e acalmar as aflições de sua alma.
Quais são seus temores? O que aflige seu coração?
A morte é algo que assombra a maioria das pessoas. Para onde eu irei? É o fim de tudo? O que aconteceu com as pessoas que eu amava e que foram levadas pela cruel morte?
São questionamentos que aterrorizam mentes e perturbam o espírito humano.
Porém DEUS, por meio de SUA VIVA expressão de amor, faz a você uma promessa: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)
No sermão A pedra removida,  pregado na manhã de Domingo de 28 de março de 1869, por Charles Haddon Spurgeon, no Tabernáculo Metropolitano, Newington em Londres, o ministro fala sobre a pedra do sepulcro de Jesus que foi removida pelo anjo e seu significado sobre a vida do cristão.
A minha oração é que traga edificação à sua vida! Seguem trechos:

A pedra removida – Charles H.Spurgeon

“E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentou-se sobre ela.” (Mateus 28:2)

Enquanto as mulheres se dirigiam ao sepulcro na penumbra da manhã, desejosas de embalsamar o corpo de Jesus recordaram que havia uma imensa pedra colocada na entrada da tumba que lhes impediria de entrar, e se perguntavam entre elas: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro? (Marcos 16:3) Essa pergunta encerra em si a fúnebre interrogação do universo inteiro: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?‖Existe uma imensa rocha colocada na trilha de felicidade do homem que bloqueia o caminho por completo. Quem, entre os valentes, tirará a barreira?
A pedra da dúvida, da incerteza e a incredulidade, detiveram todo o progresso na subida à imortalidade. Quem poderá alçar essa terrível mola e sacar a vida e a imortalidade à luz?
Os seres humanos – uma geração trás outra – enterraram a seus semelhantes; o sepulcro que a tudo devora tragou a suas miríades de mortos. Quem poderia dar uma esperança mais além da tumba?
Em escuridão e penumbra, com muitos temores e escassas conjecturas sobre a verdade, os homens seguiriam perguntando-se: ―Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?
Os seres humanos tinham o confuso sentimento de que esse mundo não pode ser tudo, que tem que existir outra vida. Tinha que haver, em verdade, uma via de saída do sepulcro.
A pergunta estava sempre importunando o coração: Onde está o libertador predestinado? Onde está, e quem é o que nos removerá a pedra?
A morte mesma era uma pedra gigantesca que não podia ser removida por nenhuma força conhecida pelos mortais: a morte era evidentemente enviada por Deus como um castigo pelas ofensas contra Sua lei. Portanto, como poderia ser apartada, como poderia ser removida?
Tratava-se de uma agonizante pergunta: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro? Viverão esses ossos secos? Nos serão restaurados nossos seres queridos que partiram?
As mulheres que amavam o Salvador receberam a resposta. Chegaram ao sepulcro de Cristo, mas esse estava vazio, pois Jesus havia ressuscitado. Aqui está a resposta à pergunta do mundo: há outra vida; os corpos viverão outra vez, pois Jesus vive. Oh Raquel, tu que se lamentas e recusas ser consolada,  “Reprime a tua voz de choro, e as lágrimas de teus olhos; porque há galardão para o teu trabalho, diz o SENHOR, pois eles voltarão da terra do inimigo.” (Jeremias 31:16).

Não se afligem mais os que estão de luto em torno do sepulcro, como os que estão sem esperança; pois como Jesus Cristo ressuscitou, os mortos em Cristo ressuscitarão também. Enxuguem essas lágrimas, pois a tumba do crente já não é mais um lugar para lamentações, mas sim a passagem à imortalidade; não é mais que um armário em que o espírito pendurará suas roupas, cansado depois de sua viagem terrena, para vesti-las de novo em uma manhã mais resplandecente, quando serão brancas e formosas como nenhum lavador teria podido branquear.
A pedra rodada deve ser considerada, de maneira muito evidente, como a porta do sepulcro retirada. A morada da morte estava firmemente assegurada por uma gigantesca pedra; o anjo a retirou, e o Cristo vivente saiu. A imensa porta, vocês observarão, foi removida do sepulcro. Não foi meramente aberta, mas desencaixada, arrastada a um lado, removida, e a partir de então, a antiga prisão da morte ficou desprovida de uma porta. Os santos entram, mas não ficam presos. Ficam ali como em uma caverna aberta, porem não há nada que lhes impeça sair dela a seu devido tempo.
Nosso Senhor, tendo dormido no sepulcro três dias com suas noites, conforme o decreto divino ressuscitou na grandeza de Seu poder, e arrancou as portas de ferro do sepulcro, arrancando cada uma de suas vigas do seu lugar.
A remoção da pedra opressora sinalizava que o Senhor havia exposto essa velha fortaleza da morte e do inferno, deixando-a como uma cidade tomada por assalto e, a partir desse momento, desprovida de poder.
Lembrem que nosso Senhor foi depositado no sepulcro como um refém. “morreu por nossos pecados. Foram-lhe imputados como uma dívida. Ele saldou no madeiro a dívida que tínhamos pendente para com Deus; sofreu até o limite e de maneira substitutiva o que correspondia a nosso sofrimento, e logo foi confinado na tumba, como um refém, até que Sua obra fosse plenamente aceita. Essa aceitação seria notificada a Sua saída do vil cativeiro; e essa saída se converteria em nossa justificação: Foi ressuscitado para nossa justificação. Se Ele não tivesse pago a totalidade da dívida, teria que permanecer no sepulcro. Se Jesus não tivesse feito uma expiação eficaz, total e final, teria que continuar sendo um cativo. Porém, tinha feito tudo. O “Está consumado”, que brotou de Seus próprios lábios, foi estabelecido pelo veredito do SENHOR e Jesus saiu livre.
Observem-No quando ressuscita: não escapa da prisão como um criminoso que escapa da justiça; mas sai com tranquilidade como alguém que cumpriu sua sentença em prisão; ressuscitou, é verdade, por Seu próprio poder, mas não deixou a tumba sem uma permissão sagrada: o oficial celeste da corte do céu é delegado para abrir-lhe a porta, removendo a pedra, e Jesus Cristo, completamente justificado, ressuscita, para demonstrar que todo Seu povo é completamente justificado Nele, e a obra de salvação é perfeita para sempre.
A pedra é removida da porta do sepulcro para mostrar que Jesus fez tão eficazmente a obra, que nada pode nos reter no sepulcro outra vez. O sepulcro foi completamente aniquilado, e eliminado como cárcere, de tal forma que a morte, para os santos, já não é mais um castigo pelo pecado, mas sim uma entrada para o descanso.
Vamos, irmãos, nos alegremos por isso. Na tumba vazia de Cristo vemos que o pecado foi removido para sempre: vemos, portanto, que a morte foi destruída eficientemente. Nossos pecados eram a grande pedra que fechava a boca do sepulcro, e nos retinham cativos na morte, na escuridão e na desesperação. Nossos pecados são agora tirados para sempre, e a morte já não é mais um calabouço, a antessala do inferno, mas é agora uma perfumada alcova, um gabinete, o vestíbulo do céu. Pois, tão certamente como Jesus ressuscitou, Seu povo tem que abandonar os mortos; não existe nada que impeça a ressurreição dos santos. A pedra que podia nos reter em prisão foi removida. Quem poderia prender-nos quando a própria porta desapareceu? Quem poderia nos confinar quando toda a barricada foi suprimida?
Considerem a pedra como um troféu erigido. Como os homens antigos erigiam pedras memoriais, e como erigimos colunas nesses dias para comemorar grandes proezas, assim essa pedra foi removida, por assim dizer, diante dos olhos de nossa fé, e foi consagrada naquele dia como um memorial da vitória eterna de Cristo sobre os poderes da morte e do inferno.
Pensaram que lhe haviam vencido; consideraram que o Crucificado estava derrotado. Sorriam espantosamente, em verdade, quando viram Seu corpo inerte envolto em um lençol e depositado em um sepulcro novo de José; porém, sua alegria foi passageira; suas jactâncias foram breves, pois no momento designado, Aquele, que não devia ver a corrupção, ressuscitou e saiu do domínio da morte. Seu calcanhar foi ferido pela antiga serpente, porém na manhã da ressurreição, Ele esmagou a cabeça da serpente.
Amados irmãos em Cristo, ao olhar aquela pedra, com o anjo sentado sobre ela, se levanta diante de nós um monumento à vitória de Cristo sobre a morte e o inferno, e é conveniente que recordemos que Sua vitória foi obtida em nosso favor, e seus frutos são todos nossos. Nós temos que combater o pecado, mas Cristo o venceu. Nós somos tentados por Satanás: porém Cristo o derrotou . Logo deixaremos esse corpo; a menos que o Senhor venha logo, podemos esperar que encolheremos nossos pés na cama como nossos pais, e nos encontraremos com nosso Deus; porém, a morte é vencida em nosso nome por Cristo, e não temos nenhuma razão para temer.
Animo soldados cristãos, vocês estão enfrentando um inimigo vencido; relembrem que a vitória do Senhor é uma garantia para vocês. Se a Cabeça venceu, os membros não serão derrotados. Não permitam que a aflição ofusque seus olhos; não deixem que os temores perturbem seus espíritos; pois Cristo já venceu por vocês. Lutem diante do conflito, e revigorem-se com a esperança da vitória. Se houvessem visto seu Senhor derrotado, então poderiam esperar que fossem soprados como palha no vento; porém, Ele venceu. O Espírito Santo está em vocês; o próprio Jesus prometeu estar sempre com vocês, até o fim do mundo, e o Deus poderoso é seu refúgio. Vocês vencerão certamente por meio do sangue do Cordeiro. Coloquem essa pedra diante do olho de sua fé nesse dia, e digam: Aqui meu Senhor venceu o inferno e à morte, e em Seu nome e por Sua força, eu serei coroado também, quando o último inimigo for destruído.
Observem que aqui foi posto um cimento. Essa pedra removida do sepulcro, que tipifica e certifica a ressurreição de Jesus Cristo, é o cimento da fé cristã.
Toda nossa esperança gira sobre esse grandioso ato. Se Jesus ressuscitou, então esse Evangelho é o que professa ser.
Abundaram as testemunhas de todas as classes e condições. Nenhuma delas jamais confessou que estava enganada ou equivocada. Estavam tão persuadidas desse fato, que a maioria delas morreu por testemunhá-lo. Não tinham nada a ganhar por dar esse testemunho; não ganharam maior poder ou riquezas; eram homens verazes e de mente simples, que testificavam do que tinham visto, e davam testemunho do que haviam contemplado.
Nós confiamos Nele; cremos Nele. Se não houvesse ressuscitado, seriamos os mais dignos de comiseração de todos os homens por termos sido Seus seguidores. Se não houvesse ressuscitado, Seu sangue não seria eficaz para tirar nosso pecado; porém como Ele ressuscitou, edificamos sobre essa verdade; toda nossa confiança se apoia nisso, e estamos persuadidos que:

“Ressuscitado dentre os mortos, Ele vai adiante;
Ele abre a porta eterna do céu;
Para dar a Seus santos uma mansão bem aventurada
Próxima de seu Redentor e seu Deus.”

Vocês estão colocando toda sua dependência sobre o mérito de Seu sangue, certificado pelo fato de Sua ressurreição? Se é assim, possuem um fundamento de verdade contra o qual as portas do inferno não prevalecerão; porém, se vocês estão edificando sobre qualquer coisa que tenham feito, ou que as mãos sacerdotais poderiam fazer por vocês, estariam construindo sobre a areia que será levada pela corrente que tudo devora. Oh, edifiquem-se sobre a pedra viva que é Cristo Jesus!
Existe provisão de descanso. O anjo parece que nos ensina isso quando se senta sobre a pedra. Quão sossegadamente foi efetuada toda a ressurreição! Quão silenciosamente, também! Que ausência de pompa e de ostentação! O anjo desceu e tirou a pedra, Cristo ressuscitou, e então o anjo se sentou sobre ela. Sentou-se ali silenciosa e airosamente, com ar de desafio aos judeus e ao selo que tinham posto, e aos legionários romanos e suas lanças, à morte, à terra e ao inferno.
Aquele anjo que descansa sobre a pedra nos sussurra suavemente: Venham aqui, e descansem também. Não há descanso mais pleno, certo e seguro para a alma, que no fato de que o Salvador, em quem confiamos, ressuscitou dos mortos.
Vocês hoje guardam luto por amigos que partiram? Oh, vem e sente-se sobre essa pedra, que lhe diz que eles ressuscitarão outra vez. Esperam morrer logo? O verme está na raiz do arbusto? Tem o câncer formado em seu corpo? Oh, vem e sente-se sobre essa pedra, e considera que a morte perdeu agora seu terror, pois Jesus ressuscitou do sepulcro.
O anjo deixará livre seu assento para que se sentem diante do olhar do inimigo. Ainda que seja só uma humilde mulher, ou um homem quebrantado, pálido e abatido, oprimido pelos largos anos de persistente enfermidade, você bem pode desafiar todas as hostes do inferno, enquanto descansa sobre essa preciosa verdade: Não está aqui, mas sim ressuscitou: deixou os mortos, para não morrer mais.”
A pedra é um limite estabelecido. Não o veem? Contemple-o então, ali está, e o anjo está sobre ele. Podem ver, então, que essa pedra se converteu na fronteira entre os vivos e os mortos, entre os buscadores e os aborrecedores, entre os amigos e os inimigos de Cristo. Para Seus inimigos, Sua ressurreição é Pedra de tropeço, e rocha que faz cair, porém para Seu próprio povo, a ressurreição é a pedra angular. A ressurreição de nosso Senhor é nosso triunfo e deleite.
Eu queria que se perguntassem essa manhã, de que lado estão dessa pedra agora. Possuem vida em Cristo? Ressuscitam com Cristo? Confiam unicamente Naquele que ressuscitou dos mortos? Se for assim, não tenham temor: o anjo lhes consola, e Jesus lhes dá ânimos; porém, oh, se não possuem vida em Cristo, se estão mortos enquanto vivem, o mesmo pensamento de que Jesus ressuscitou há de sobrecarregá-los de medo, e fará vocês tremerem, pois bem haveriam de tremer diante daquilo que lhes espera.
Essa pedra também pode ser usada, e muito adequadamente, como prefiguração de ruína.
Nosso Senhor veio a esse mundo para destruir todas as obras do demônio.
Irmãos, essa pedra removida da porta do sepulcro me dá uma gloriosa esperança. O mal é ainda poderoso, mas ele será demolido. A perversidade espiritual ainda reina; a multidão ainda clama atrás do mal; as nações ainda estão imersas em densa escuridão; muitos adoram a mulher de Babilônia vestida de escarlate, outros se inclinam diante de Baal, e milhões se prostram diante de blocos de madeira e pedra; os lugares escuros e as habitações da terra ainda estão cheios de crueldade; porém, Cristo provocou um abalo ao conjunto inteiro do mal  que, podem estar seguros disso, cada pedra com certeza cairá. Só temos que continuar trabalhando, usando o aríete do Evangelho, guardando cada um seu lugar, e como os exércitos ao redor de Jericó, temos que soar a trombeta, e virá o dia em que todo mal será abatido e nivelado ao solo, e se cumprirá a profecia:  “Ao revés, ao revés, ao revés porei aquela coroa, e ela não mais será, até que venha aquele a quem pertence de direito; a ele a darei (Ezequiel 21:27)
Essa pedra separada sobre a que se senta o anjo, é o prognóstico seguro da condenação vindoura de tudo que é vil e ruim.
A mensagem evangélica é ―Ouvi e viverás; ―Inclina teus ouvidos, e vem e Mim. Essa é a mensagem doadora de vida: ―Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo.
Agora escutemos o sermão do anjo em palavras. Unicamente assim o verdadeiro Evangelho é pregado. Cristo é a Palavra, e o Evangelho é de palavras e pensamentos. Não se dirige ao olho; se dirige ao ouvido, ao intelecto e ao coração. É algo espiritual, e só pode ser captado por aqueles cujos espíritos são despertados para compreenderem uma verdade espiritual.
A primeira palavra que o anjo disse foi: ―Não vos assusteis.  Oh, esse é o próprio Espírito do Evangelho de nosso Senhor ressuscitado: ―Não temais. Vocês, que querem ser salvos, vocês, que querem seguir a Cristo, não devem temer. Tremeu a terra? Não tremam: Deus pode preservá-los ainda que a terra arda com fogo. O anjo desceu em terrores? Não temais: não há terrores no céu para o filho de Deus que se aproxima da cruz de Jesus, e confia sua alma Àquele que ali sangrou.
Temerosas mulheres, acaso a escuridão é o que as alarma? Não temais: Deus enxerga no escuro e as ama lá, e não existe nada na escuridão ou na luz que esteja além de Seu controle. Tem medo de ir a uma tumba? O sepulcro as alarma? Não temais: vocês não podem morrer. Posto que Cristo ressuscitou, ainda que morram, viverão.
Não devem temer o passado, pois lhes é perdoado; não temerão o presente, pois está devidamente providenciado; o futuro também está assegurado pelo poder vivente de Jesus. ―Porque que vivo –Ele diz  ―vós também vivereis.
Temes a seus pecados? Todos seus pecados foram apagados, pois Cristo não teria ressuscitado se não o tivesse quitado todos. Qual é seu medo? Se o anjo o ordena: ―Não se assuste porque haveria de temer? Se cada ferida do Salvador ressuscitado, e cada ato de seu Senhor reinante o consolam, por que desfalece ainda? Duvidar, temer e tremer agora que Jesus ressuscitou, é algo inconsistente em qualquer crente. Jesus pode socorrer-lhe em todas suas tentações; vendo que Ele vive para sempre para interceder por você, Ele pode também salvar-lhe perpetuamente: portanto, não se assuste.
Não temam, pois Deus sabe o que há em seu coração. Nunca confessou sua ansiedade sobre sua alma, pois é muito tímido para isso; nem sequer chegou tão longe para atrever-se a dizer que espera amar a Jesus; porém, Deus conhece seus desejos.
Pobre coração, você sente como se não pudesse confiar, como se não pudesse fazer nada que seja bom; porém, ao menos o deseja, ao menos o busca. Tudo isso Deus o sabe; com prazer espia seus desejos. Por acaso isso não lhe consola: esse fato grandioso do conhecimento de Deus? Eu não poderia ler o que existe em seu espírito e, talvez, nem você mesmo poderia dizer-me o que existe ai. Se fosse tentado, dir-se-ia depois de tê-lo feito: ―bem, não lhe disse exatamente o que sentia, perdi o consolo que pude ter recebido, pois não pude explicar meu caso.
Porém, existe Alguém que trata contigo, e sabe exatamente onde radica sua dificuldade, e qual é a causa de sua presente aflição. ―Não tenha medo, pois seu Pai celestial conhece sua dificuldade. Fique tranquilo, pobre paciente, pois o cirurgião sabe onde está a ferida, e o que lhe está afetando. Silêncio, meu filho, fique quieto apoiado sobre o peito do grandioso Pai, pois Ele sabe tudo; e, acaso isso não deveria lhe contentar, já que Seu cuidado é tão infinito como Seus conhecimentos?
Eu estou seguro de que às vezes sinto, quando olho a meu próprio coração, como se não tivesse parte nem porção no assunto, e como se não pudera reclamar interesse algum no Amado; porém, sei que não me envergonho de ser exposto a vergonha por Ele; e se fosse acusado de ser um fanático e um entusiasta de Sua causa, consideraria a mais elevada honra reconhecer-me culpado de uma imputação tão bem aventurada por Sua amada causa. Se esse fora, em verdade, a linguagem de nossos corações, podemos recobrar ânimo. ―Não tenham medo, pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado.
Logo acrescenta: ―Ele não está aqui, porque já ressuscitou (Mateus 28:6). Essa é a instrução que o anjo dá. Depois de dar consolo, dá a instrução. A firme base e a razão de consolação que lhe proporciona, é que não buscas a um Cristo morto, e não pedes a um Salvador enterrado; Ele está realmente vivo. Ele é tão capaz de lhe aliviar hoje, se pedir em oração, como o era para ajudar ao pobre cego quando Ele estava na terra. Ele está tão disposto hoje a aceitar-lhe e receber-lhe, como o estava para abençoar o leproso, ou sarar o paralítico. Vá a Ele de imediato, entregue-se a Ele com santa confiança, pois Ele não está aqui mas  ressuscitou, vive e reina para responder sua petição.
Agora, se alguém foi consolado pelo pensamento de que Cristo vive para salvar, que faça como o anjo disse, que vá e conte a outros as boas novas que escutou. Esse é o grandioso meio de propagar nossa santa fé: que todos aqueles que se inteiraram dela, a ensinem.
Oh, vocês, que se inteiraram sobre Jesus, não guardem a bênção somente para si. Hoje, de uma maneira ou outra, lhes rogo que deem a conhecer que Jesus ressuscitou.
Essa é a essência do Evangelho, que Jesus Cristo morreu por nossos pecados, e ressuscitou outra vez no terceiro dia, de acordo as Escrituras; morreu como substituto nosso, criminosos, e ressuscitou como representante nosso, pecadores perdoados; morreu para que nossos pecados pudessem morrer, e vive de novo para que nossas almas possam viver. Convidem diligentemente a outros virem a Jesus e a confiar Nele. Digam-lhes que há vida para os mortos em um olhar a Jesus crucificado; digam-lhes que esse olhar é um assunto da alma, é uma confiança simples; digam-lhes que ninguém jamais confiou em Cristo e foi rejeitado; digam-lhes o que sentiram como resultado de sua confiança em Jesus, e que muitos discípulos podem ser agregados a Sua igreja.

Deus abençoe sua vida!

FONTE
Traduzido de http://www.spurgeon.com.mx/sermon863.html
Todo direito de tradução protegido por lei internacional de domínio público
Sermão nº 863— THE STONE ROLLED AWAY- do volume 15 do The Metropolitan Tabernacle Pulpit,
Tradução e revisão: Armando Marcos Pinto
Projeto Spurgeon - Proclamando a CRISTO crucificado.
www.projetospurgeon.com.br
@ProjetoSpurgeon





sexta-feira, 7 de julho de 2017

Espírito Santo, O maravilhoso amigo!

Você já olhou para si mesmo e percebeu que precisa melhorar em muitos aspectos?
O apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos descreve exatamente esse sentimento. Ele revela o desejo de seu coração e a realidade de suas ações.
Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. (Romanos 7:18-19)
Então o que fazer para tornar-se um ser humano melhor dentro da vontade de Deus?
Ser guiado pelo Espírito Santo de Deus!
Jesus falou a seus apóstolos que o Santo Espírito viria e convenceria o homem do pecado, da justiça e do juízo. (João 16:8)
ELE age na consciência e coração do homem para lhe instruir a respeito de suas ações e dos parâmetros que Deus determinou. Porém é muito amável e educado, nunca arromba uma porta, antes bate doce e suavemente. Se alguém abrir e o convidar, ELE entra.
Por isso, se você permitir que lhe guie, será pouco a pouco transformado na imagem e semelhança de Cristo.  Esse processo é aperfeiçoado ao longo de sua vida. Pois Paulo ainda afirma que: Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.” (Filipenses 1:6)
Além disso, a bíblia revela que: Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. (Romanos 8:14-16)
Ou seja, você sente em seu coração a confirmação de que realmente é filho de Deus e que ELE está moldando sua vida!
O que você tem a perder? Experimente um relacionamento com o doce, maravilhoso e amoroso Espírito Santo de Deus. Permita que ELE lhe instrua em tudo a fim de que se torne alguém em cuja companhia todos se alegram e principalmente um filho que alegra o coração do PAI.

Que esse louvor seja a minha e a sua oração nesse dia!

Espírito Santo – Cairon Roberto

Espírito santo fala comigo
Revela o teu poder, me abraça
Deixa eu ser teu amigo
Espírito santo fala comigo
Me da a tua graça, me protege
Dos meus inimigos

Te peço perdão por tanta ignorância
Eu quero ser puro feito uma criança
Mas nada que eu faço sozinho da certo
Me ajuda a escolher o caminho correto
Eu quero ouvir e entender teus conselhos
E aqui na terra eu quero ser teu espelho
Então me desculpa se eu não consigo
Ouvir tua voz quando fala comigo

Espírito santo de Deus
Espírito santo de Deus
Vem morar aqui no peito
E me ensina a fazer tudo do seu jeito

Espírito santo de Deus
Espírito santo de Deus
Entra, fecha a porta e não sai
Não me deixe aqui sozinho nunca mais