sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Palavras curam, palavras ferem...

Palavras curam e também ferem...
O que sai de sua boca pode alegrar ou magoar alguém, portanto tenha cuidado com o que fala.
Não é possível fazer com que voltem à boca as palavras ditas, ou apagar seu som nos ouvidos de quem as ouviu, portanto, fale apenas quando tiver certeza de que elas serão úteis e produtivas para quem as ouvir.
O efeito de algumas palavras pode assemelhar-se aos dois textos descritos abaixo:
O primeiro refere-se a “um pai que para instruir seu filho, pede para que quando o mesmo estivesse com raiva, tomasse um prego e o firmasse na parede. O filho obedeceu e ao final do dia a parede estava cheia de pregos, então o pai solicita ao filho que retire os pregos da parede e depois de atendido, ambos verificam que a parede está cheia de marcas. O pai então ensina ao filho que o mesmo acontece com as palavras, pois algumas delas deixarão marcas profundas no coração das pessoas”. (Autor desconhecido)
O segundo refere-se à história de uma pessoa que espalhou mentiras sobre alguém e o prejudicou grandemente.
Então esse alguém se arrependeu e pediu perdão a pessoa, mas ainda assim, não se sentia bem e para amenizar sua culpa foi pedir conselhos a um sábio. O sábio por sua vez, pediu-lhe que pegasse um travesseiro cheio de penas, subisse no alto de uma montanha e soltasse as penas ao vento e ele assim o fez.
No dia seguinte, o sábio solicitou que ele voltasse à montanha e recolhesse todas penas novamente no travesseiro. Esse alguém afirmou ser impossível fazer isso, ao que o sábio respondeu:  Por vezes, reparar o dano causado por algumas palavras é tão difícil quanto recolher as penas que foram jogadas ao vento. (Autor desconhecido)
Mediante essas ilustrações, você deve ter cuidado com o que fala e como fala.
A bíblia ensina que: “A língua benigna é árvore da vida, mas a perversidade nela quebranta  o espírito”. (Provérbios 15:4)
Palavras proferidas não voltam atrás, ainda que você se arrependa, portanto, peça ajuda ao Senhor para que não as use a fim de machucar as pessoas. Ore como o salmista: “ Põe, ó Senhor, uma guarda a minha boca e guarda a porta dos meus lábios”. (Salmos 141:3)
Desejo que suas palavras sejam cheias de vida, paz e mansidão. Que elas edifiquem vidas e estejam cheias de sabedoria!

Deus abençoe sua vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário