quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Sendo moldado por Deus!

Você já teve a oportunidade de observar um ferreiro moldando seus instrumentos? O processo é feito de forma cuidadosa e particular, de acordo com cada ferramenta. Deus faz o mesmo com seus filhos. Ele deseja nos ensinar a vencer nossos medos, superar dificuldades,  ter maturidade e caráter, além de nos fazer entender que fomos criados com um propósito muito maior do que imaginamos. Nossas vidas são fruto de um minucioso plano de Deus. Ele deseja se relacionar conosco e moldar-nos afim de que resplandeçamos a glória DELE, sendo verdadeiramente SUA IMAGEM E SEMELHANÇA. Não fuja do processo de moldagem, nem reclame quando estiver dentro dele, DEUS está trabalhando em você e através de você. Confie NELE.

Retirei algumas considerações do livro “ Moldados por Deus” de Max Lucado, essas orientações podem ajudá-lo a compreender um pouco mais sobre esse processo.
Moldado por Deus – Max Lucado
              Às vezes o processo de ser moldado por Deus é doloroso e difícil. Quando Deus começa a nos moldar à sua Imagem, Ele usa com frequência o calor e a pressão da nossa vida diária a fim de nos transformar em belos instrumentos para o Seu uso.
Algumas pessoas porém, ficam sem uso: vidas quebradas, desperdiçando talentos, fogo apagado, sonhos destruídos. Elas estão rendidas como os fragmentos de ferro, em desesperada necessidade de reparos, sem noção de propósito.
Outras ficam na bigorna: corações abertos, famintos para mudar, ferimentos sendo curados, visões tornando-se claras. Elas dão boas-vindas às dolorosas pancadas do martelo do ferreiro, desejando serem refeitas, suplicando para serem utilizadas.
Outras repousam nas mãos do seu Mestre: bem sintonizadas, determinadas, polidas, produtivas.
Elas respondem de antemão ao seu Mestre, sem pedir nada, entregando tudo.
Todos nós nos encontramos em algum lugar da loja do ferreiro. Ou nós estamos na pilha (monte) de fragmentos, ou na bigorna das mãos do Mestre, ou na caixa de ferramentas. (Alguns de nós nos encontramos nos três lugares.) E tenho certeza de que você se verá em algum lugar.
Para você que deixa a pilha (monte) e entra no fogo, ousa-se a ser martelado na bigorna de Deus, e obstinadamente procura descobrir o seu propósito –, eu te incentivo a ter coragem, pois você aguarda pelo privilégio de ser chamado “instrumento escolhido de Deus.”
Existem inúmeras de nós, cabos quebrados, lâminas sem fio, ferro rachado. Algumas de nós um dia foram úteis, mas... muitas de nós nunca o foram.
Como você se encontra? Está cansado?
O cansaço é algo violento. Não falo do cansaço físico que vem de ceifar a relva ou do cansaço mental após um difícil dia de pensamentos e decisões.
Eu me refiro àquele cansaço que vem somente antes de você desistir. Aquela sensação de real desespero. É o pai desanimado, a criança abandonada ou o aposentado com o tempo em suas mãos. É aquele estágio da vida em que a motivação desaparece.
Se você se encontra nessa situação, Jesus lhe diz:
"Venham a mim, todos os que estão cansados... e eu lhes darei descanso" (Mateus 11.28).
Você já provou do descanso que Cristo oferece? Para provar, precisa estar perto...
A que distância você está do mestre? Vejamos um exemplo. Pedro os seguia a distância. Lucas 22.54
 Pedro manteve distância de Jesus. "Eu ficarei perto o suficiente para vê-lo", pensou Pedro. "Mas não tão perto, ou talvez seja pego."Pedro aprendeu uma lição naquele dia — uma dura lição.
É melhor nunca ter seguido a Jesus do que tê-lo seguido e tê-lo negado.
Marque estas palavras: Siga a distância e você negará o Mestre.
Você conhece alguém que já tenha "desistido" da vida? O que o mantém envolvido com a vida quando surgem dificuldades? Como você acha que Deus o está chamando para viver?
Deus está chamando os pecadores...
Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores. Mateus 9:13 
"Senhor", disse eu, "quero ser um homem de Deus, e não de mim mesmo.
O que posso oferecer ao Senhor que lhe seja agradável? "Desde o começo dos tempos, pessoas oferecem escassos níqueis e moedas de prata, mas por que não oferecem arrependimento?
O que Deus deseja é um coração disposto a ser moldado. E então ELE nos dará uma missão, uma mensagem tão audaz — Que fará com que o fogo seja levado para onde só existia morte. E nossos corações serão queimados pela vida e sopro DELE."
        Lembre-se: A cruz não esta à venda e o sangue de Cristo não pode ser comprado.
O que você está oferecendo a Jesus? Você realmente aceita o sacrifício que ELE fez?
Você já notou quantas pessoas querem ser justas diante de Deus?
Como seríamos justos diante DELE? Examinemos o exemplo de Judas. Para todas as coisas que não sabemos a respeito de Judas, existe uma certa que sabemos: ele não tinha relacionamento com o Mestre. Ele viu Jesus, mas não o conhecia. Ele ouviu Jesus, mas não o compreendeu. Ele tinha uma religião, mas não um relacionamento.
Qual a diferença entre ter uma religião e ter um relacionamento? O relacionamento lhe aproxima do mestre.  Existe uma aproximação, um vínculo. Você conhece e é conhecido. Ele se torna sua vida.
Lembre-se: Nenhum  romance vale mais do que a sua alma.
Quando você inicia seu relacionamento com Deus, é necessário que haja arrependimento e isso requer mudança. Mudança significa purificar o seu coração de qualquer coisa que não pode coexistir com Cristo.
Deus sabe o que precisa ser mudado em você e em que instrumento ELE quer lhe tornar, assim como o ferreiro vê o que a ferramenta é agora e visualiza o que ele quer que ela seja.
Mas a mudança não vem fácil. Não vem sem um desconforto. Para derreter o ferro velho e refundi-lo como novo passa-se um processo de ruptura. O metal ainda se mantém na bigorna, permitindo que o ferreiro remova as cicatrizes, repare as rachaduras, preenche as lacunas e purifique as impurezas.
"Provavelmente você já tenha passado por algum momento de tristeza, e por varios tipos de provações. Elas vieram para que a sua fé — que tem mais valor do que o ouro, que perece ainda que refinado pelo fogo — seja provada genuinamente e resulte em louvor, glória e honra quando Jesus Cristo for revelado" (I Pedro 1.6-7).
Situações adversas podem machucar muito a alma, como a morte, o fim de um relacionamento, uma falência ou um desânimo para orar. A luz é apagada e o quarto se torna em trevas. Você pode dizer: "Todas as zelosas palavras de ajuda e esperança foram gentilmente ditas, mas ainda estou machucado, pensativo..."
Então somos levados a ficar face a face com Deus, fora da total compreensão de que não temos nenhum outro lugar para ir.
Tempos de provações nos fazem lembrar de quem somos e de quem Deus é. Não deveríamos tentar escapar deles. Escapar desses momentos pode significar escapar de Deus. Deus vê as nossas vidas do começo ao fim.
Um bom ferreiro mantém as suas ferramentas em boa forma. E Deus faz o mesmo. O caráter de uma pessoa também é analisado por uma batida (ou provação).
Jesus disse que a boca do Homem fala do que está cheio o seu coração (Lucas 6.45). Não existe nada como uma boa provação para revelar a natureza do coração. O caráter verdadeiro de uma pessoa é visto não em momentos heróicos, mas nos momentos de provações monótonas que existem no nosso dia a dia.
Pois cada provação é uma lembrança de que Deus está te moldando (Hebreus 12.5-8).
Cada provação o ajudará ou machucará, dependendo de como você encará-la.
Fique atento para os "momentos em que se sentir  fracassado". Conheça os seus períodos de pressão. Encare-os. Encoraje-se com orações extras e não desista.
Para todo o lugar que olhar, estão acontecendo tempestades particulares. Mortes familiares, casamentos quebrados, corações machucados, noites solitárias. Nós devemos nos lembrar de quem está no controle de nossas vidas. Devemos colocar a nossa confiança NEle. Não podemos crescer cheios de medo. Ele não permitirá que caiamos. A falta de habilidade para perdoar a si mesmo é suicida em si mesmo.
Quando tudo o que temos para encarar é a morte e tudo o que temos para lembrar são as memórias, a vitória de Jesus e o perdão de Deus serão as únicas coisas que realmente importam.
Quão críticos são aqueles momentos de análise e avaliação pessoal.
Pegue a sua Bíblia e um caderno de anotações e faça uma avaliação de sua vida. Você está sintonizado com Deus da maneira que você precisa estar? Como está o seu relacionamento com o seu parceiro (a) e com as crianças? E quanto aos seus objetivos de vida? Talvez algumas decisões precisem ser tomadas. Gaste mais tempo com a oração. Medite na palavra de Deus. Fique quieto. Jejue.
O que mais importa na vida são os relacionamentos.
O nosso mestre conhecia o valor de um relacionamento. Foi por intermédio de relacionamentos que ele mudou o mundo. O seu movimento floresceu não em personalidade ou poder, mas na defesa do valor de uma pessoa. Ele construiu pontes e as atravessou. Tocando o leproso... Unindo os estranhos...perdoando a prostituta. E o que foi que ele disse sobre amar o seu próximo como a ti mesmo?
Um homem sábio, valoriza pessoas mais do que posses. O que você tem de mais valioso?
Muitos já olharam para Jesus, mas poucos o viram.Somente alguns ousaram ficar face a face com ELE e dizer de coração para coração, "Eu creio que Tu és o filho de Deus." Existe uma razão para eu e você estarmos vivos.
O Deus Todo-Poderoso, que tem todo o direito de me lançar no fogo para sempre, deixará para trás a minha apatia, a minha comilança, a minha mentira e o meu exibicionismo. Ele apontará para a cruz e me convidará a ir para casa... perdoado... para sempre.
Durante a dificuldade você pode até questionar: Deus você não se importa?
"Mestre, não te importa que morramos?" (Marcos 4.38)
E uma vez que os ventos bramiam e o mar rugia, os discípulos amedrontados e impacientes falavam sobre o seu medo para o dormente Jesus. "Mestre, não te importas que morramos?" Ele poderia ter continuado a dormir. Ele poderia ter pedido para se calarem. Ele poderia ter se levantado impacientemente e ordenado que a tempestade se acalmasse. Ele poderia ter apontado a imaturidade dos discípulos... Mas ele não fez nada disso.
Com toda a paciência que somente alguém que se preocupa pode ter, Ele acalmou a tempestade de maneira que os trêmulos discípulos pudessem ouvir a sua resposta. Jesus deu uma só resposta para todos os dolorosos dilemas do homem: Onde está Deus quando estou machucado?
Escutando e curando. É exatamente onde Ele está. Ele se importa.
Satanás é astuto e traiçoeiro, ele aguarda até o momento em que você se encontre de costas, espera até que a sua resistência esteja baixa. Então ele lança o seu dardo no seu ponto fraco.
Você perde o equilíbrio. Entrega-se à concupiscência. Você cai. Você dá uma tragada. Você compra uma bebida. Você beija uma mulher. Você segue a multidão. Você diz sim. Você assina o seu nome. Você se esquece de quem você é. Você quebra a sua promessa. Você mente. Você deseja. Você bate o pé e decide o seu caminho. Você nega o seu Mestre.
Satanás entorpece a nossa consciência e os curtos-circuitos do nosso controle próprio. Sabemos o que estamos fazendo e não podemos acreditar de maneira nenhuma que estamos fazendo isso. No nevoeiro da fraqueza, nós queremos parar, mas não temos força para fazer isso. Queremos dar a volta, mas nossos pés não se movem. Queremos correr, e, lamentavelmente, também queremos ficar.
Para resistir a Satanás, é necessário reconhecer que ele existe. Porque a nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas contra Satanás. Efésios 6:12. Faça como Jesus fez quando encontrou Satanás no deserto. Chame-o pelo nome. Tire a sua máscara. Denuncie o seu disfarce. Ele se apresenta na mais inocente roupagem, não permita que ele o faça de bobo!
Seja o que for que você fizer, não flerte com esse anjo caído. Ele vai lhe debulhar como se você fosse trigo.
Aceite o perdão de Jesus. Em Romanos capítulo 7 encontra-se a Proclamação da Emancipação para todos aqueles que têm uma tendência a pecar. Dê uma olhada a partir do versículo 15: "Porque nem mesmo compreendo o meu modo de agir, pois não faço o que prefiro e sim o que detesto." " Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço." " Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte"? (versículo 24).
A palavra de Deus nos responde: ”Portanto, agora, já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus." Romanos 8:1
Pense na idéia das "artimanhas especiais" de Satanás. Quais delas, em geral, tendem a funcionar com você?
O que é preciso para evitar as armadilhas deixadas por aqueles "pecados repentinos"? Como podemos saber o que Deus quer?
Para conhecer a vontade de Deus, devemos nos entregar totalmente à vontade DEle. A nossa tendência é a de tomar a decisão de Deus por Ele.
Não vá a Deus com opções e espere que ele escolha uma da sua preferência. Vá a ele com as mãos vazias — sem propósitos escondidos, sem dedos cruzados, nada por trás das suas costas. Vá a ele com um desejo de fazer, seja o que for que Ele diga para você fazer. Se você entregar a sua vontade a Deus, então ele "o equipará com tudo o que você precisa para fazer a vontade DEle" (Hebreus 13.21).
Onde está seu coração hoje? Você deseja ser usado por Deus?
Faça a diferença. Comece pelo controle dos seus pensamentos. Queira ser feliz e esperançoso. Se recuse a ser uma vítima das circunstâncias. Se recuse a permitir que o pouco tempo que tem seja contaminado pela auto-piedade, ansiedade ou aborrecimento. Não permita que o fracasso habite em você. Ainda que sua vida esteja cheia de erros, se recuse a revolver através do amontoado de fracassos.
Existe algo sobre um testemunho vivo que nos dá coragem. Uma vez que vemos alguém emergindo dos túneis escuros da vida, nós nos damos conta de que também podemos superar.
Cristo entrou no túnel da morte para provar que havia uma saída. E enquanto o mundo se tornava em trevas, a criação segurava o fôlego.
Satanás e as Legiões de demônios não poderiam fazer nada contra o Leão de Judá. Cristo emergiu do túnel da morte, levantou um brado triunfante pelo céu e libertou todo o mundo do medo da morte. "A morte foi tragada pela vitória"! 1 Corintios 15:54
Sabemos que é duro recomeçar. É ainda mais duro recomeçar quando as pessoas não permitem.
Portanto, tenha cuidado com o que diz a respeito dos outros. Entenda:
1. Nunca diga algo sobre alguém que você não seja capaz de dizer para a própria pessoa.
2. Nunca diga algo sobre alguém, a menos que ela esteja lá para se defender.
3. Recuse-se a ouvir fofocas sobre outras pessoas.
4. Inicie um relatório positivo sobre a pessoa da qual você esteja falando.
5. Lembre-se: "A língua... é um fogo" (Tiago 3.6)
Hoje é um novo dia. Consequentemente, pense consigo mesmo:
1. Eu me recuso a ser algemado pelas derrotas de ontem.
2. O que eu não conheço, não será mais uma intimidação — isso será uma oportunidade.
3. Não permitirei que pessoas definam o meu humor, os meus métodos, a minha imagem ou a minha missão.
4. Procurarei uma missão maior do que eu mesmo, fazendo com que uma pessoa se sinta feliz quando me vir.
5. Não terei tempo para autopiedade, fofoca, ou negativismo... que venha de mim mesmo ou de outros.
A que fracassos você está se prendendo ou está algemado?
Pense nos momentos especiais de sua vida. Você está tendo tempo para eles? Você está separando tempo para as pessoas em sua vida?
A quem você dá muito valor? Essas pessoas sabem disso? Isso é óbvio no tempo que vocês passam juntos?
Lembre-se: Você ´um vitorioso em CRISTO.
Aqui está a grande diferença entre vitória em Cristo e vitória no mundo: um vitorioso no mundo se alegra por algo que ele fez — atravessar o canal da Mancha, escalar o monte Everest, juntar 1 milhão de reais.  
Mas o crente se alegra pelo que ele é — um filho de Deus, um pecador perdoado, um herdeiro da eternidade.
Nada pode nos separar do nosso triunfo em Cristo. Nada! O nosso triunfo é baseado não sobre os nossos sentimentos, mas sobre o dom de Deus. O nosso triunfo não é baseado nas nossas perfeições, mas sobre o perdão de Deus. Quão precioso é este triunfo! Ainda que sejamos pressionados por todos os lados, a vitória continua sendo nossa. Nada pode alterar a lealdade de Deus.
"Triunfante em Cristo." Não é algo que fazemos. É algo que somos.
Nós deveríamos defender o valor das pessoas, proclamar o perdão de Deus e a promessa do céu.
A verdadeira marca de um visionário é o seu desejo de depositar a sua vida por aqueles que ele nunca conhecerá.
O tempo em que ficamos na bigorna ( sendo moldados por Deus) deveria servir para entendermos qual é a nossa missão e definir os nossos propósitos. Quando uma ferramenta emerge da bigorna de um ferreiro, sabe-se exatamente para que fim ela foi feita. Não existe dúvida quanto ao motivo de ela ter sido feita. Uma só olhada na ferramenta é o suficiente para sabermos qual é a sua função. Você pega um martelo e sabe que ele foi feito para martelar os pregos. Você pega um serrote e sabe que ele foi feito para serrar madeira. Você pega uma chave de fenda e sabe que ela foi feita para apertar parafusos.
Quando um ser humano emerge da bigorna de Deus, deveria acontecer o mesmo com ele. Ser testado por Deus nos faz lembrar que a nossa função e tarefa têm a ver com as coisas de Deus, que o nosso propósito é de ser uma extensão da sua natureza, um embaixador do seu trono e um proclamador da sua mensagem.
Num mundo de identidade confusa, de compromissos oscilantes e futuros nublados, sejamos firmes na nossa função.
Nós sabemos quem somos e para que fim existimos. Talvez reste agora uma pergunta sobre como e com quem deveríamos dar continuidade na nossa missão. Mas a verdade continua sendo a mesma: nós somos o povo de Deus, e fomos criados para os propósitos DEle.

Deus abençoe sua vida!



2 comentários: