segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

As misericórdias do Senhor

Você deve ter coragem de glorificar a Deus quando ELE está em silêncio ou quando ELE não disse sim. PPH
Sufocado pelo peso da tribulação ou pressionado pela provação, você precisa lembrar que a misericórdia do Senhor é a causa de não ser consumido e que ela se renova a cada manhã, de maneira que você sempre poderá recorrer a ela quando tropeçar no meio do caminho ou quando as coisas estiverem difíceis.
Como citou C.H.Spurgeon: Eis a primeira estrela que brilha no meio da escuridão de nossos pecados: “Deus é misericordioso”.
Mesmo se tivermos esquecido tudo o que Ele fez e apenas as páginas da história registrarem as misericórdias de Deus, Ele ainda assim lembrará o que fez por nós nos dias de necessidades e dificuldades. Quanto à esperança de que Ele nos ajudará, isso é uma certeza.
Se recorrermos à misericórdia do Senhor, ELE inclinará seus ouvidos e ouvirá nossas súplicas.
Podemos orar como Daniel que quando inspirado pelo Espírito Santo escreveu:
Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos, e ouve; abre os teus olhos, e olha para a nossa desolação, e para a cidade que é chamada pelo teu nome, porque não lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas muitas misericórdias.  (Daniel 9:18)
O Senhor, ouve; ó Senhor, perdoa; ó Senhor, atende-nos e age sem tardar, por amor de ti mesmo, ó Deus meu, porque a tua cidade e o teu povo são chamados pelo teu nome.
Podemos nos achegar ao trono da graça certos que a misericórdia de Deus está a nosso favor e assim apresentar a ele nossas aflições.
É nos dada a oportunidade de clamar como C.H.Spurgeon em um de seus sermões: “Hoje nós temos um caso para compartilhar contigo. Contaremos nossa história e oraremos para que Tu perdoes a fraqueza das palavras com as quais serão faladas e escuta-nos, pelo amor de Jesus.
Alegra nossos corações – faz com que nos lembremos que não somos meros guerreiros, mas executores. Que possamos ir com passadas firmes à batalha, acreditando que a vontade de Deus é que sejamos vitoriosos.
Nossos inimigos nos insultam, mas nossa esperança dorme em Tua compaixão.
Esse pensamento deve deixar nossos espíritos tranquilos, de que Deus não nos desprezará.
Tenha fé e confiança amados irmãos! A misericórdia do Senhor nos alcança ainda que não sejamos dignos ou merecedores!
Deus abençoe sua vida!

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Vencendo o Medo!

“Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel.”  Isaías 41:10.
Qual coração não se sente fortalecido recebendo palavras tão fortes provenientes do próprio Deus?
Mas e quanto aos que não conseguem enraizar essa certeza ao coração ou ainda não a conhecem? Esses, ficam vulneráveis ao medo. 
O medo é um sentimento capaz de paralisar, desanimar e esmorecer até o mais valente lutador.
Ele assombra,  mina a esperança e enfraquece a fé.
Você tem concedido espaço para que ele habite em sua mente e coração?
O que tem amedrontado você? Qual é a razão pela qual seu coração está apreensivo e aflito? Por quê está parado sem saber para onde ir, sentindo-se esmagado pelo peso dos problemas dessa vida?
Ouça Deus falando contigo...” Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus”...
Você consegue sentir segurança nessas palavras?
Quando durante a trajetória do caminho você se depara com as seguintes opções: temer ou confiar, qual delas tem estado mais presente em seu coração?
Charles H.Spurgeon, usado por Deus, deixou algumas considerações sobre essa tão preciosa palavra bem como sobre o medo que tenta abalar a fé.
Abaixo seguem alguns trechos:
Você submeteu sua vontade à vontade de Deus? Você deseja saber qual é a vontade de Deus, e depois fazer apenas o que Ele propõe a você?
Deus, no versículo acima apresenta, uma doença muito natural – o medo. Em segundo lugar, um comando contra o medo – “Não temas”. E em terceiro lugar, a promessa de  nos ajudar a superá-lo. E essa promessa é dada para que possamos expulsar o medo.
Existe uma doença muito comum entre os homens -  MEDO E DESÂNIMO. Essa doença veio ao coração do homem junto com o pecado. Adão nunca teve medo de Deus, até o dia em que descumpriu o Seu mandamento.
É o pecado, a consciência do pecado, que “nos faz a todos covardes”. O pecado é a mãe do medo que nos atormenta.
E, irmãos, o medo permanece nos homens bons porque o pecado permanece neles. Se eles tivessem atingido a perfeição do amor, isso expulsaria o medo, pois o medo traz tormento. Mas, uma vez que a carne ainda está neles, e os desejos ainda se esforçam para comandar, até o mais santo dos povos de Deus fica, às vezes aflito.
Na medida em que a Divina Graça cresce e aumenta em poder, o medo diminui.
Mas Deus nos fez uma promessa que haverá um dia em que nos livrará de todo o pecado que habita em nós. Então, nossos espíritos irão buscar a Deus como as faíscas procuram o sol.
A Graça está ali, é verdade, mas o medo cega a melhor natureza, e fixa seu olhar somente no corpo dessa morte.
Se qualquer um de nós pudesse ver seu próprio coração da maneira como ele realmente é, enlouqueceria. Mas a Fé olha para todas as ruínas da queda e acredita que o sangue de Cristo trará a vitória.
Se o medo encontrar alimento dentro de você, logo irá encontrar alimento fora. Às vezes é pobreza, outras, doença, é a recordação do passado e, tão frequentemente, o temor do futuro. Até aqueles que têm fé em Deus podem ocasionalmente ser fracos o bastante para ter medo e desanimarem diante de circunstâncias comuns às quais deveriam ser indiferentes, ou superar por meio da fé.
“Porventura poderiam as pequenas nuvens finas desta vida passageira
Apagar a luz do Amor Imutável?
Poderiam as névoas sem substância dos cuidados terrenos
Ocultar dos santos os montes eternos
Dos quais seu rápido socorro deve descender?
Até os mais fortes servos de Deus estão sujeitos ao medo. As vezes, os mais dignos heróis do Senhor têm seus momentos de fraqueza, como teve o profeta Elias.
Os melhores homens são apenas homens na melhor das hipóteses, e os mais fortes homens são fracos se a mão poderosa de Deus é afastada por um tempo.
Porém, apesar de eles terem sido abalados, nunca perderam seu forte apego em Cristo.
Nós não devemos permitir que o medo se apodere de nós pois tal estado de espírito quase sempre é resultado da incredulidade.
A fé é o que segura o homem, da mesma forma que uma grande âncora segura um navio quando batem os ventos. Acreditar que Deus não falhará com você o ajuda a suportar as provações.
Não temam, pois isso machuca vocês. Nada pode te enfraquecer tanto, ou te deixar tão infeliz quanto ser uma pessoa temerosa.
Se no tempo da dificuldade, aflição ou perda, a fé do homem Cristão o deixa feliz, resignado e contente com a vontade do Senhor – ora, até as mais grosseiras mentes ímpias verão o poder da Graça Divina!
O tanto de fraqueza que houver, deverá existir muito mais da força de Deus.
Qualquer que seja a quantidade do seu pecado, sempre existirá muito mais da misericórdia de Deus.
Muitas vezes o homem teme a solidão.
Mas eu quero lembra-lo que O Senhor dos exércitos é a melhor das companhias.
O Pai está com você, o Filho, o Espírito Santo também estão com você, e o que isto significa? Significa que a Onipotência estará com você para ser a sua força! A Onisciência estará com você para ser a sua sabedoria! A imutabilidade estará com você para ser o seu auxílio – todos os atributos de Deus estarão com você para ser o seu tesouro. “Não temas, porque eu sou contigo.”
Outro medo atinge os homens consiste em se perder tudo que se tem no mundo.
Seus bens podem ir embora, mas o seu Deus não. Aqueles à sua volta podem roubar seu dinheiro, mas o seu Deus, eles não podem tirar de você.
Enquanto você puder ouvir Deus dizer a você “Eu sou o seu Deus,” você pode triunfar sobre a miséria ou a angústia, a destruição ou a fome. Pois para você, não faltará nenhuma coisa boa.
Outro medo que o homem tem, a não ser que ele seja sustentado pela fé, vem por um senso de fraqueza pessoal.
“Eu tenho uma batalha para lutar, mas sou muito fraco. Eu tenho um trabalho para fazer para Deus, mas eu não tenho poder suficiente para fazê-lo.” Então vem a próxima palavra do texto, “Eu te fortaleço.” A força que eu preciso para realizar meu trabalho não está em mim. Se estivesse, terminaria em mim. Eu sei, com tristeza, quão pequena força existe nesses braços. Mas não existe nenhum homem na Terra que possa me dizer quanta força Deus colocará, se assim Ele quiser, nestes mesmos braços! Se Ele quisesse, poderia permitir que eu, um pobre, fraco e vacilante homem, derrubasse os portões de Gaza, assim como fez Sansão no passado!
Ele pode colocar a força de um gigante nos braços de uma criança, se assim Ele quiser.
Havia um arbusto no deserto, nada de mais para se ver a não ser um arbusto. Mas, ah, como ele brilhou em esplendor quando Deus veio até ele, e ele entrou em chamas, ainda assim, não sendo consumido! Deus pode vir a você, meu irmão, e a você, minha irmã, e fazer você brilhar em glória como o arbusto em Horebe. Ele pode tornar você tão forte, que poderá suportar qualquer coisa. Ele tem feito isso até agora.
Reparem, pois, nesta palavra, “Eu te ajudo”. Eu não vou apenas dar força a vocês para lutarem sozinhos, mas eu vou colocar a Minha força também em outros homens e em Minha providência para ajudar você. Bem, você sabe o quão decisiva é a ajuda de Deus.
“Eu  te ajudo.”
A última palavra do texto é, “E te sustento com a minha destra fiel.” Vários filhos de Deus têm o medo de um dia desonrarem a Cruz de Cristo, e num momento de desatenção escorregar. Esse é um medo muito natural, e em alguns aspectos, um medo muito apropriado.
“Ah, Senhor, com um coração feito o meu,
A menos que Tu me segure firme,
Eu sinto que devo, vou cair,
E perecer no final.”
“Te sustento com a minha destra fiel.” Isso significa que você será sustentado pela mesma mão que segura às estrelas em seu lugar. A mesma mão que segura o arco do Céu sem colunas e que sustenta o mar e a terra. Acaso Ela não poderia segurar você?
Essa mesma mão que deveria ter nos esmagado por causa do nosso pecado, está agora debaixo de nós para nos sustentar em todas as nossas aflições.
Guarde essa certeza em seu coração!
Deus abençoe sua vida!

FONTE:
Todo direito de tradução protegido por lei internacional de domínio público
Sermão nº 930—Volume 16 do The Tabernacle MetropolitanPulpit, 

Original em inglês: Away with Fear

Tradução:  Maria Eduarda Lyra

Revisão: Daniel Campos
 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Em defesa da fé!

Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós... (1 Pedro 3:15)
Quando se afirma crer em algo é preciso estar preparado para responder de forma plausível sobre o real motivo da fé.
Quando você recebeu o evangelho, ou desejou que Cristo habitasse em você, quais foram os motivos que o levaram a isso? O que responderá se lhe pedirem sobre o fundamento de sua fé?
Segundo o livro “Manual de defesa da fé” de Peter Kreeft &. Ronald K. Tacelli, de onde foram extraídos alguns trechos abaixo: “Um argumento racional e eficiente talvez seja o primeiro passo para abrir a mente para a fé, e retirar alguns dos obstáculos que impedem as pessoas de aceitar a possibilidade da revelação divina”.
“Existem pessoas que se recusam a crer no evangelho, pois não podem amar, ou aceitar o que não conhecem, sendo que a razão ainda tem poder de veto”.
A fé é como um salto, porém um salto dado na luz e não na escuridão. A mente é como o navegador numa embarcação e o coração (centro absoluto da alma) como o capitão, e o ato de fé é muito mais que um mero crer.
Em que se baseia sua fé? “Você pode ter uma fé emocional que lhe dará segurança ou o fará confiar em Deus, como também possuir a fé intelectual, a qual é mais estável e imutável, como uma âncora, onde a mente pode crer mesmo que os sentimentos estejam abalados. Ou pode ainda possuir a fé volitiva, que é o compromisso de obedecer à vontade de Deus, demonstrando fidelidade através do comportamento”.
Mas é preciso entender que a raiz de tudo isso é a vontade pessoal.
A fé salvadora tem início no coração (centro absoluto da alma), ou seja, no próprio eu, constituído por emoções, mente e vontade. É dele (coração) a escolha de dizer sim ou não a Deus, de escolher a identidade e destino eterno”.
Não é a fé, mas sim o objeto dela, DEUS, que justifica a certeza de que ela é verdadeira”.
“Nós, humanos falíveis, podemos errar tendo uma compreensão errada da fé e podemos empregar nossa razão de maneira incorreta”. “O conhecimento dos princípios que adquirimos naturalmente foi implantado em nós por Deus”. Tomás de Aquino.
Alguns afirmam que fé e razão não andam juntas, porém “a espada da razão em si própria é invencível e pode atravessar todas as objeções a fé. O pecado enfraqueceu os braços que manejam a espada, mas essa permanece afiada. A razão foi criada e desenvolvida por Deus. É parte da imagem DELE em nós. É obra do Senhor e não de homens, não se dá louvor a um artista desmerecendo sua obra”.
“Mentes brilhantes podem rejeitar o cristianismo porque não querem que ele seja verdade ou porque ele exige obediência, arrependimento e humildade” e elas não estão dispostas a isso.
Ou talvez porque achem difícil demais, pelo que cita o versículo abaixo:
ORA, a é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem. (Hebreus 11:1)
Certa vez ouvi alguém mencionar esse trecho e afirmar ser complicado aplicá-lo na prática.
Realmente, a experiência com Deus é pessoal e é ela que fornece a certeza e firmeza de fé. Um coração ou mente resistente, não se permitirá aceitar argumentos facilmente. Porém você pode romper algumas barreiras se apresentar de forma eficiente o verdadeiro motivo de sua fé, sendo instrumento de Deus e abrindo assim, uma brecha para que ELE realize o que desejar.
Creia em Deus e peça a ELE sabedoria, busque conhecimento, para que saiba responder de forma impactante aos que lhe perguntarem sobre o motivo de sua fé.
Jamais esqueça de olhar para JESUS CRISTO que é o autor e consumador da fé. (Hebreus 12:2)

Deus abençoe sua vida!

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Você está disposto?

A vida é feita de mudanças. Habituar-se à elas e aceitá-las, faz parte do processo de crescimento. Se tudo permanecer da forma que está não haverá transformação ao seu redor e nem dentro de você.
Existem situações que exigem uma mudança, seja ela de comportamento, atitude ou modo de encarar a situação.
Você já parou para pensar no que Deus queria quando o chamou? ELE deseja que você seja transformado e edificado através das situações vivenciadas. Você está disposto a mudar seus hábitos ou maneira de agir para agradar a Deus?
Está disposto a ser transformado? Deseja ser edificado e moldado por Deus?
Você consegue dizer: Senhor eis-me aqui, estou disposto a ser e fazer o que TU desejares?
Consegue entregar ao Senhor sua vontade, desejos, planos, sonhos para realizar os planos e sonhos DELE?
Deus deseja aperfeiçoar SUA obra na vida daqueles a quem ELE escolheu. “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo. (Filipenses 1: 6)
Esse processo vai requerer algo de você, você está disposto a abrir mão das suas vontades para fazer a vontade de Deus?
Está disposto a ser quem ELE chama de geração eleita? “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (1 Pedro 2:9)
Está disposto a fazer o que Deus pediu que fizesse?
Não esqueça que a vida é curta e existem prioridades que precisam de dedicação e empenho. Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. (Tiago 4:14).
O que é mais importante para você?
Então não deixe para depois, pois você pode não ter tempo de realizar...
Disponha-se a ser quem Deus quer que você seja, permita-se ser transformado, faça o que ELE espera que você faça. Seja um filho que ama fazer a vontade de seu PAI.

Pense nisso! 
Deus abençoe sua vida!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A voz de Deus...

As minhas ovelhas ouvem a minha voz...” (João 10:27a)
Você tem ouvido a voz de Deus?
Quantas questões difíceis de serem resolvidas a vida impõem não é mesmo?
Que tipo de ajuda você tem procurado para decidir como e quando agir?
Consegue ouvir a voz de Deus em meio à multidão? A voz do mundo sempre tentará abafar a voz de Deus, tenha cuidado com qual escolherá ouvir. 
Existem situações em que a única solução é absorver e discernir o que Deus está dizendo.
Tantas vozes disputam sua atenção, algumas com instruções equivocadas, outras sem nada para oferecer, mas existe aquela que pode tocar o profundo da sua alma e dar paz ao seu coração.
É extremamente importante ouvir a voz de Deus nas situações adversas, como também entender os propósitos que ELE tem para sua vida. Se ELE disse que você é filho, tenha isso como certeza absoluta e recuse tudo o que for contrário. VOCÊ É FILHO, haja como tal, tendo fé de que SEU PAI preparou o melhor para sua vida e que esse melhor de uma forma ou de outra vai chegar até você, não importa o que esteja acontecendo agora.
Assuma sua posição de filho. Não deixe a dúvida encontrar espaço em seu coração. Você é filho do REI e não deve retroceder. Batalhas vencidas dentro de você produzem grandes resultados, como quando a fé vence a incredulidade, a confiança vence a desilusão ou quando seu coração tem a certeza da presença de Deus, mesmo quando “parece” que ELE o abandonou. Deus lhe ama incondicionalmente!
Lembre-se, porém, que você é responsável pelas escolhas que faz. Quando sentir medo, adore a Deus até que o medo vá embora. DEUS jamais o abandonará. Aprenda a ouvir a SUA voz, e em meio a tantas outras, Escolha ouvir a voz de Deus.

Deus abençoe sua vida!  

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Sendo alcançados pela misericórdia do Senhor!

Você já deve ter ouvido sobre como a forma de encarar os problemas podem mudar o resultado final. Ninguém é inatingível, o que muda é a maneira em que os problemas se apresentam e como se age diante deles.
As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã, mas existe um tempo em que ELE trata de forma pessoal e única com cada pessoa, de acordo com a necessidade e processo de aprendizado que cada um precisa passar.
Em alguns relatos bíblicos, percebem-se experiências pessoais e maravilhosas que algumas pessoas tiveram com o Senhor. Experiências essas, onde o orgulho foi deixado de lado, dando lugar a humildade e sinceridade, as quais, moveram a mão do Senhor. O egoísmo deu lugar à compaixão e a súplica ansiava pela cura de um servo. A percepção de fragilidade frente a onipotência de Deus permitiu a misericórdia. A persistência e perseverança trouxeram a bênção esperada. Houve também um dentre eles, em que o Senhor sentiu tão íntima compaixão que ressuscitou um filho morto, entregando-o a sua mãe.
Com qual deles você mais se identifica? Existe orgulho, mágoa ou rancor em seu coração? O que precisa ser mudado dentro de você para que alcance a misericórdia do Senhor? Em que a dificuldade enfrentada contribui para seu crescimento espiritual? Você tem perseverado o suficiente? Aprenda com o Senhor e alcance Sua misericórdia e graça!
Depois, foram para Jericó. E, saindo ele de Jericó com seus discípulos e uma grande multidão, Bartimeu, o cego, filho de Timeu, estava assentado junto do caminho, mendigando. E, ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar, e a dizer: Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim. E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais: Filho de Davi! tem misericórdia de mim. E Jesus, parando, pediu que o chamassem; e chamaram o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, que ele te chama. E Jesus, falando, disse-lhe: Que queres que te faça? E o cego lhe disse: Mestre, que eu tenha vista. E Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho. (Marcos 10: 46-49, 51-52)
E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. (Mateus 8: 2-3)
E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoniada. Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me! Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos. E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores. Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde àquela hora a sua filha ficou sã. (Mateus 15: 22, 25-28)
E o servo de um certo centurião, a quem muito estimava, estava doente, e moribundo. E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo. E foi Jesus com eles; mas, quando já estava perto da casa, enviou-lhe o centurião uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres debaixo do meu telhado. E por isso nem ainda me julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. E, ouvindo isto Jesus, maravilhou-se dele, e voltando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé. E, voltando para casa os que foram enviados, acharam são o servo enfermo. (Lucas 7: 2-3, 6-10)
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o a sua mãe. (Lucas 7:12-15)
Um homem que estava à beira do tanque de Betesda, havia trinta e oito anos, e se achava enfermo. E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava... (João 5:5-9)
Tenha a perspectiva correta. Tente ver Deus operando no que está acontecendo com você hoje!
Deus abençoe sua vida!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Sendo moldado por Deus!

Você já teve a oportunidade de observar um ferreiro moldando seus instrumentos? O processo é feito de forma cuidadosa e particular, de acordo com cada ferramenta. Deus faz o mesmo com seus filhos. Ele deseja nos ensinar a vencer nossos medos, superar dificuldades,  ter maturidade e caráter, além de nos fazer entender que fomos criados com um propósito muito maior do que imaginamos. Nossas vidas são fruto de um minucioso plano de Deus. Ele deseja se relacionar conosco e moldar-nos afim de que resplandeçamos a glória DELE, sendo verdadeiramente SUA IMAGEM E SEMELHANÇA. Não fuja do processo de moldagem, nem reclame quando estiver dentro dele, DEUS está trabalhando em você e através de você. Confie NELE.

Retirei algumas considerações do livro “ Moldados por Deus” de Max Lucado, essas orientações podem ajudá-lo a compreender um pouco mais sobre esse processo.
Moldado por Deus – Max Lucado
              Às vezes o processo de ser moldado por Deus é doloroso e difícil. Quando Deus começa a nos moldar à sua Imagem, Ele usa com frequência o calor e a pressão da nossa vida diária a fim de nos transformar em belos instrumentos para o Seu uso.
Algumas pessoas porém, ficam sem uso: vidas quebradas, desperdiçando talentos, fogo apagado, sonhos destruídos. Elas estão rendidas como os fragmentos de ferro, em desesperada necessidade de reparos, sem noção de propósito.
Outras ficam na bigorna: corações abertos, famintos para mudar, ferimentos sendo curados, visões tornando-se claras. Elas dão boas-vindas às dolorosas pancadas do martelo do ferreiro, desejando serem refeitas, suplicando para serem utilizadas.
Outras repousam nas mãos do seu Mestre: bem sintonizadas, determinadas, polidas, produtivas.
Elas respondem de antemão ao seu Mestre, sem pedir nada, entregando tudo.
Todos nós nos encontramos em algum lugar da loja do ferreiro. Ou nós estamos na pilha (monte) de fragmentos, ou na bigorna das mãos do Mestre, ou na caixa de ferramentas. (Alguns de nós nos encontramos nos três lugares.) E tenho certeza de que você se verá em algum lugar.
Para você que deixa a pilha (monte) e entra no fogo, ousa-se a ser martelado na bigorna de Deus, e obstinadamente procura descobrir o seu propósito –, eu te incentivo a ter coragem, pois você aguarda pelo privilégio de ser chamado “instrumento escolhido de Deus.”
Existem inúmeras de nós, cabos quebrados, lâminas sem fio, ferro rachado. Algumas de nós um dia foram úteis, mas... muitas de nós nunca o foram.
Como você se encontra? Está cansado?
O cansaço é algo violento. Não falo do cansaço físico que vem de ceifar a relva ou do cansaço mental após um difícil dia de pensamentos e decisões.
Eu me refiro àquele cansaço que vem somente antes de você desistir. Aquela sensação de real desespero. É o pai desanimado, a criança abandonada ou o aposentado com o tempo em suas mãos. É aquele estágio da vida em que a motivação desaparece.
Se você se encontra nessa situação, Jesus lhe diz:
"Venham a mim, todos os que estão cansados... e eu lhes darei descanso" (Mateus 11.28).
Você já provou do descanso que Cristo oferece? Para provar, precisa estar perto...
A que distância você está do mestre? Vejamos um exemplo. Pedro os seguia a distância. Lucas 22.54
 Pedro manteve distância de Jesus. "Eu ficarei perto o suficiente para vê-lo", pensou Pedro. "Mas não tão perto, ou talvez seja pego."Pedro aprendeu uma lição naquele dia — uma dura lição.
É melhor nunca ter seguido a Jesus do que tê-lo seguido e tê-lo negado.
Marque estas palavras: Siga a distância e você negará o Mestre.
Você conhece alguém que já tenha "desistido" da vida? O que o mantém envolvido com a vida quando surgem dificuldades? Como você acha que Deus o está chamando para viver?
Deus está chamando os pecadores...
Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores. Mateus 9:13 
"Senhor", disse eu, "quero ser um homem de Deus, e não de mim mesmo.
O que posso oferecer ao Senhor que lhe seja agradável? "Desde o começo dos tempos, pessoas oferecem escassos níqueis e moedas de prata, mas por que não oferecem arrependimento?
O que Deus deseja é um coração disposto a ser moldado. E então ELE nos dará uma missão, uma mensagem tão audaz — Que fará com que o fogo seja levado para onde só existia morte. E nossos corações serão queimados pela vida e sopro DELE."
        Lembre-se: A cruz não esta à venda e o sangue de Cristo não pode ser comprado.
O que você está oferecendo a Jesus? Você realmente aceita o sacrifício que ELE fez?
Você já notou quantas pessoas querem ser justas diante de Deus?
Como seríamos justos diante DELE? Examinemos o exemplo de Judas. Para todas as coisas que não sabemos a respeito de Judas, existe uma certa que sabemos: ele não tinha relacionamento com o Mestre. Ele viu Jesus, mas não o conhecia. Ele ouviu Jesus, mas não o compreendeu. Ele tinha uma religião, mas não um relacionamento.
Qual a diferença entre ter uma religião e ter um relacionamento? O relacionamento lhe aproxima do mestre.  Existe uma aproximação, um vínculo. Você conhece e é conhecido. Ele se torna sua vida.
Lembre-se: Nenhum  romance vale mais do que a sua alma.
Quando você inicia seu relacionamento com Deus, é necessário que haja arrependimento e isso requer mudança. Mudança significa purificar o seu coração de qualquer coisa que não pode coexistir com Cristo.
Deus sabe o que precisa ser mudado em você e em que instrumento ELE quer lhe tornar, assim como o ferreiro vê o que a ferramenta é agora e visualiza o que ele quer que ela seja.
Mas a mudança não vem fácil. Não vem sem um desconforto. Para derreter o ferro velho e refundi-lo como novo passa-se um processo de ruptura. O metal ainda se mantém na bigorna, permitindo que o ferreiro remova as cicatrizes, repare as rachaduras, preenche as lacunas e purifique as impurezas.
"Provavelmente você já tenha passado por algum momento de tristeza, e por varios tipos de provações. Elas vieram para que a sua fé — que tem mais valor do que o ouro, que perece ainda que refinado pelo fogo — seja provada genuinamente e resulte em louvor, glória e honra quando Jesus Cristo for revelado" (I Pedro 1.6-7).
Situações adversas podem machucar muito a alma, como a morte, o fim de um relacionamento, uma falência ou um desânimo para orar. A luz é apagada e o quarto se torna em trevas. Você pode dizer: "Todas as zelosas palavras de ajuda e esperança foram gentilmente ditas, mas ainda estou machucado, pensativo..."
Então somos levados a ficar face a face com Deus, fora da total compreensão de que não temos nenhum outro lugar para ir.
Tempos de provações nos fazem lembrar de quem somos e de quem Deus é. Não deveríamos tentar escapar deles. Escapar desses momentos pode significar escapar de Deus. Deus vê as nossas vidas do começo ao fim.
Um bom ferreiro mantém as suas ferramentas em boa forma. E Deus faz o mesmo. O caráter de uma pessoa também é analisado por uma batida (ou provação).
Jesus disse que a boca do Homem fala do que está cheio o seu coração (Lucas 6.45). Não existe nada como uma boa provação para revelar a natureza do coração. O caráter verdadeiro de uma pessoa é visto não em momentos heróicos, mas nos momentos de provações monótonas que existem no nosso dia a dia.
Pois cada provação é uma lembrança de que Deus está te moldando (Hebreus 12.5-8).
Cada provação o ajudará ou machucará, dependendo de como você encará-la.
Fique atento para os "momentos em que se sentir  fracassado". Conheça os seus períodos de pressão. Encare-os. Encoraje-se com orações extras e não desista.
Para todo o lugar que olhar, estão acontecendo tempestades particulares. Mortes familiares, casamentos quebrados, corações machucados, noites solitárias. Nós devemos nos lembrar de quem está no controle de nossas vidas. Devemos colocar a nossa confiança NEle. Não podemos crescer cheios de medo. Ele não permitirá que caiamos. A falta de habilidade para perdoar a si mesmo é suicida em si mesmo.
Quando tudo o que temos para encarar é a morte e tudo o que temos para lembrar são as memórias, a vitória de Jesus e o perdão de Deus serão as únicas coisas que realmente importam.
Quão críticos são aqueles momentos de análise e avaliação pessoal.
Pegue a sua Bíblia e um caderno de anotações e faça uma avaliação de sua vida. Você está sintonizado com Deus da maneira que você precisa estar? Como está o seu relacionamento com o seu parceiro (a) e com as crianças? E quanto aos seus objetivos de vida? Talvez algumas decisões precisem ser tomadas. Gaste mais tempo com a oração. Medite na palavra de Deus. Fique quieto. Jejue.
O que mais importa na vida são os relacionamentos.
O nosso mestre conhecia o valor de um relacionamento. Foi por intermédio de relacionamentos que ele mudou o mundo. O seu movimento floresceu não em personalidade ou poder, mas na defesa do valor de uma pessoa. Ele construiu pontes e as atravessou. Tocando o leproso... Unindo os estranhos...perdoando a prostituta. E o que foi que ele disse sobre amar o seu próximo como a ti mesmo?
Um homem sábio, valoriza pessoas mais do que posses. O que você tem de mais valioso?
Muitos já olharam para Jesus, mas poucos o viram.Somente alguns ousaram ficar face a face com ELE e dizer de coração para coração, "Eu creio que Tu és o filho de Deus." Existe uma razão para eu e você estarmos vivos.
O Deus Todo-Poderoso, que tem todo o direito de me lançar no fogo para sempre, deixará para trás a minha apatia, a minha comilança, a minha mentira e o meu exibicionismo. Ele apontará para a cruz e me convidará a ir para casa... perdoado... para sempre.
Durante a dificuldade você pode até questionar: Deus você não se importa?
"Mestre, não te importa que morramos?" (Marcos 4.38)
E uma vez que os ventos bramiam e o mar rugia, os discípulos amedrontados e impacientes falavam sobre o seu medo para o dormente Jesus. "Mestre, não te importas que morramos?" Ele poderia ter continuado a dormir. Ele poderia ter pedido para se calarem. Ele poderia ter se levantado impacientemente e ordenado que a tempestade se acalmasse. Ele poderia ter apontado a imaturidade dos discípulos... Mas ele não fez nada disso.
Com toda a paciência que somente alguém que se preocupa pode ter, Ele acalmou a tempestade de maneira que os trêmulos discípulos pudessem ouvir a sua resposta. Jesus deu uma só resposta para todos os dolorosos dilemas do homem: Onde está Deus quando estou machucado?
Escutando e curando. É exatamente onde Ele está. Ele se importa.
Satanás é astuto e traiçoeiro, ele aguarda até o momento em que você se encontre de costas, espera até que a sua resistência esteja baixa. Então ele lança o seu dardo no seu ponto fraco.
Você perde o equilíbrio. Entrega-se à concupiscência. Você cai. Você dá uma tragada. Você compra uma bebida. Você beija uma mulher. Você segue a multidão. Você diz sim. Você assina o seu nome. Você se esquece de quem você é. Você quebra a sua promessa. Você mente. Você deseja. Você bate o pé e decide o seu caminho. Você nega o seu Mestre.
Satanás entorpece a nossa consciência e os curtos-circuitos do nosso controle próprio. Sabemos o que estamos fazendo e não podemos acreditar de maneira nenhuma que estamos fazendo isso. No nevoeiro da fraqueza, nós queremos parar, mas não temos força para fazer isso. Queremos dar a volta, mas nossos pés não se movem. Queremos correr, e, lamentavelmente, também queremos ficar.
Para resistir a Satanás, é necessário reconhecer que ele existe. Porque a nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas contra Satanás. Efésios 6:12. Faça como Jesus fez quando encontrou Satanás no deserto. Chame-o pelo nome. Tire a sua máscara. Denuncie o seu disfarce. Ele se apresenta na mais inocente roupagem, não permita que ele o faça de bobo!
Seja o que for que você fizer, não flerte com esse anjo caído. Ele vai lhe debulhar como se você fosse trigo.
Aceite o perdão de Jesus. Em Romanos capítulo 7 encontra-se a Proclamação da Emancipação para todos aqueles que têm uma tendência a pecar. Dê uma olhada a partir do versículo 15: "Porque nem mesmo compreendo o meu modo de agir, pois não faço o que prefiro e sim o que detesto." " Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço." " Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte"? (versículo 24).
A palavra de Deus nos responde: ”Portanto, agora, já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus." Romanos 8:1
Pense na idéia das "artimanhas especiais" de Satanás. Quais delas, em geral, tendem a funcionar com você?
O que é preciso para evitar as armadilhas deixadas por aqueles "pecados repentinos"? Como podemos saber o que Deus quer?
Para conhecer a vontade de Deus, devemos nos entregar totalmente à vontade DEle. A nossa tendência é a de tomar a decisão de Deus por Ele.
Não vá a Deus com opções e espere que ele escolha uma da sua preferência. Vá a ele com as mãos vazias — sem propósitos escondidos, sem dedos cruzados, nada por trás das suas costas. Vá a ele com um desejo de fazer, seja o que for que Ele diga para você fazer. Se você entregar a sua vontade a Deus, então ele "o equipará com tudo o que você precisa para fazer a vontade DEle" (Hebreus 13.21).
Onde está seu coração hoje? Você deseja ser usado por Deus?
Faça a diferença. Comece pelo controle dos seus pensamentos. Queira ser feliz e esperançoso. Se recuse a ser uma vítima das circunstâncias. Se recuse a permitir que o pouco tempo que tem seja contaminado pela auto-piedade, ansiedade ou aborrecimento. Não permita que o fracasso habite em você. Ainda que sua vida esteja cheia de erros, se recuse a revolver através do amontoado de fracassos.
Existe algo sobre um testemunho vivo que nos dá coragem. Uma vez que vemos alguém emergindo dos túneis escuros da vida, nós nos damos conta de que também podemos superar.
Cristo entrou no túnel da morte para provar que havia uma saída. E enquanto o mundo se tornava em trevas, a criação segurava o fôlego.
Satanás e as Legiões de demônios não poderiam fazer nada contra o Leão de Judá. Cristo emergiu do túnel da morte, levantou um brado triunfante pelo céu e libertou todo o mundo do medo da morte. "A morte foi tragada pela vitória"! 1 Corintios 15:54
Sabemos que é duro recomeçar. É ainda mais duro recomeçar quando as pessoas não permitem.
Portanto, tenha cuidado com o que diz a respeito dos outros. Entenda:
1. Nunca diga algo sobre alguém que você não seja capaz de dizer para a própria pessoa.
2. Nunca diga algo sobre alguém, a menos que ela esteja lá para se defender.
3. Recuse-se a ouvir fofocas sobre outras pessoas.
4. Inicie um relatório positivo sobre a pessoa da qual você esteja falando.
5. Lembre-se: "A língua... é um fogo" (Tiago 3.6)
Hoje é um novo dia. Consequentemente, pense consigo mesmo:
1. Eu me recuso a ser algemado pelas derrotas de ontem.
2. O que eu não conheço, não será mais uma intimidação — isso será uma oportunidade.
3. Não permitirei que pessoas definam o meu humor, os meus métodos, a minha imagem ou a minha missão.
4. Procurarei uma missão maior do que eu mesmo, fazendo com que uma pessoa se sinta feliz quando me vir.
5. Não terei tempo para autopiedade, fofoca, ou negativismo... que venha de mim mesmo ou de outros.
A que fracassos você está se prendendo ou está algemado?
Pense nos momentos especiais de sua vida. Você está tendo tempo para eles? Você está separando tempo para as pessoas em sua vida?
A quem você dá muito valor? Essas pessoas sabem disso? Isso é óbvio no tempo que vocês passam juntos?
Lembre-se: Você ´um vitorioso em CRISTO.
Aqui está a grande diferença entre vitória em Cristo e vitória no mundo: um vitorioso no mundo se alegra por algo que ele fez — atravessar o canal da Mancha, escalar o monte Everest, juntar 1 milhão de reais.  
Mas o crente se alegra pelo que ele é — um filho de Deus, um pecador perdoado, um herdeiro da eternidade.
Nada pode nos separar do nosso triunfo em Cristo. Nada! O nosso triunfo é baseado não sobre os nossos sentimentos, mas sobre o dom de Deus. O nosso triunfo não é baseado nas nossas perfeições, mas sobre o perdão de Deus. Quão precioso é este triunfo! Ainda que sejamos pressionados por todos os lados, a vitória continua sendo nossa. Nada pode alterar a lealdade de Deus.
"Triunfante em Cristo." Não é algo que fazemos. É algo que somos.
Nós deveríamos defender o valor das pessoas, proclamar o perdão de Deus e a promessa do céu.
A verdadeira marca de um visionário é o seu desejo de depositar a sua vida por aqueles que ele nunca conhecerá.
O tempo em que ficamos na bigorna ( sendo moldados por Deus) deveria servir para entendermos qual é a nossa missão e definir os nossos propósitos. Quando uma ferramenta emerge da bigorna de um ferreiro, sabe-se exatamente para que fim ela foi feita. Não existe dúvida quanto ao motivo de ela ter sido feita. Uma só olhada na ferramenta é o suficiente para sabermos qual é a sua função. Você pega um martelo e sabe que ele foi feito para martelar os pregos. Você pega um serrote e sabe que ele foi feito para serrar madeira. Você pega uma chave de fenda e sabe que ela foi feita para apertar parafusos.
Quando um ser humano emerge da bigorna de Deus, deveria acontecer o mesmo com ele. Ser testado por Deus nos faz lembrar que a nossa função e tarefa têm a ver com as coisas de Deus, que o nosso propósito é de ser uma extensão da sua natureza, um embaixador do seu trono e um proclamador da sua mensagem.
Num mundo de identidade confusa, de compromissos oscilantes e futuros nublados, sejamos firmes na nossa função.
Nós sabemos quem somos e para que fim existimos. Talvez reste agora uma pergunta sobre como e com quem deveríamos dar continuidade na nossa missão. Mas a verdade continua sendo a mesma: nós somos o povo de Deus, e fomos criados para os propósitos DEle.

Deus abençoe sua vida!



terça-feira, 6 de agosto de 2013

A palavra tem poder!

O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias. (Provérbios 21:23)
Sábio é o que consegue refrear sua língua quando seus pensamentos e sentimentos não estão normais.
Tenha cuidado com suas palavras, controle sua língua. Não permita que sua boca traga condenação ou mal sobre sua vida e sobre a vida de outras pessoas.
A bíblia adverte no livro de Tiago:
A língua também é um fogo como mundo de iniquidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. (Tiago 3:6).
Ela deve ser controlada em tempos de crise para evitar danos ainda maiores, pois pode amaldiçoar, como também bendizer, depende de como você a usar.
Saber controla-la é tão importante que no livro de provérbios está escrito:
A morte e a vida estão no poder da língua...(Provérbios 18:21)
Tenha cuidado para que ela não afaste você de Deus e das pessoas que você ama.
Pondere suas palavras. Se estiver com raiva, magoado, decepcionado ou até mesmo se sentindo frustrado, a melhor opção é o silêncio.
Fique calado até que suas emoções estejam controladas e tenha clareza em seus sentimentos.
Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio. (Provérbios 10:19).
Seja prudente, pois arrepender-se mais tarde pode não ser suficiente para reparar o dano causado.
Que o Senhor conceda a você sabedoria e o ajude a domar esse membro capaz de causar tanto mal a você mesmo e aos que você ama.
Lembre-se: Não fale quando suas palavras não servirem para edificar a vida de alguém ou louvar o nome d’Aquele que é digno de toda honra, glória e louvor.
Deus abençoe sua vida!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Vai ficar tudo bem!

Vai ficar tudo bem, o vento forte vai passar...
Essa é uma frase muito ouvida  durante as turbulências da vida enquanto o vento continua tentando levar ao chão...
Pessoas mudam, pensamentos humanos tomam outras direções. Algumas vezes você pensa que conhece alguém, mas de repente se depara com um estranho com quem não está acostumado e muito menos preparado para conhecer.
Pessoas vão embora, outras chegam. Algumas partem corações, outras tentam ajudar a curá-lo. Algumas  fazem brotar sentimentos que não deveriam entrar no coração, outras no entanto, fazem desabrochar o amor.
Pessoas mudam, sentimentos mudam, você muda.
Adaptar-se a essas mudanças pode não ser uma tarefa fácil, mas é extremamente necessária.
Sabe o que é bom em tudo isso?
DEUS não é como os seres humanos, ELE não muda nunca!
Seu amor sempre estará lá quando você se sentir menosprezado, Seus braços  sempre estarão abertos para lhe abraçar quando se sentir desamparado, Seus ouvidos sempre estarão atentos, mesmo quando ninguém mais quiser ouvir sua voz.
Sua graça está e sempre estará a disposição de quem a buscar.
Pessoas mentem, falham, machucam...
Deus é a própria verdade, jamais mentirá, nunca falha e sempre estará disposto a cuidar e curar as feridas que causaram em você.
Vai ficar tudo bem se você correr para os braços DELE, se buscar esconderijo debaixo das asas do Altíssimo.
Vai ficar tudo bem porque ELE tem o bálsamo para as feridas da alma.
Não se desespere, nem desanime! Busque o Pai! No final, vai ficar tudo bem...
Deus abençoe sua vida!